Secretaria de Turismo de Minas Gerais e Universidade Federal do Paraná realizam pesquisa para identificar inovação turística

Desde quinta-feira, 1º de junho, a Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur-MG), por meio do Observatório do Turismo de Minas Gerais e em parceria com o Observatório do Turismo da Universidade Federal do Paraná, inicia uma pesquisa sobre Destinos Turísticos Inteligentes (DTIs).

A metodologia do projeto é baseada na pesquisa “Definição de Modelos Operacionais para Destinos Turísticos Inteligentes”, trabalho que foi coordenado pela Universidade de Alicante, na Espanha.

Ela visa analisar a percepção dos destinos turísticos sobre o conceito de destinos turísticos inteligentes e identificar a situação desses locais no que se refere aos critérios para se tornar um destino turístico inteligente, além de identificar barreiras e oportunidades para sua configuração e a priorização de ações para essa evolução.

Com o objetivo trazer esse estudo para a realidade mineira, a pesquisa foi replicada para mais de 450 cidades do Estado. A expectativa é que a pesquisa seja encerrada na quarta-feira, 14 de junho.

De acordo com o superintendente de Políticas de Turismo, Rafael Oliveira, os destinos turísticos inteligentes podem ser vistos como uma evolução do fazer turístico tradicional. “A inovação é uma das principais necessidades para que produtos e serviços sobrevivam no mercado, cada vez mais competitivo. Com o Turismo não pode ser diferente: os destinos turísticos precisam buscar diferenciais para se tornarem melhores para seus moradores, incríveis para seus visitantes e com respeito ao meio ambiente e infraestrutura tecnológica que favoreça a ambos”, reforça.

*Com informações da Secretaria de Turismo de Minas Gerais.

LEIA MAIS

Comentários