Secretaria de Turismo de Minas Gerais divulga resultado do Censo Turismo 2017

A Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur-MG) realizou a pesquisa Censo Turismo 2017, divulgada na quinta-feira, 19 de abril. O levantamento consiste em diagnosticar as ferramentas de gestão turística e boas práticas executadas pelos municípios regionalizados.

O objetivo do estudo é compreender melhor a realidade de cada localidade, possibilitando a elaboração de estratégias para o desenvolvimento de políticas mais direcionadas aos municípios.

O questionário foi aplicado, via internet, para gestores municipais integrantes da Política de Regionalização do Turismo no Estado de Minas Gerais. No total, foram enviados 602 questionários obtendo uma taxa de retorno de 96,3%.

A pesquisa levantou dados a partir de cinco eixos fundamentais para o desenvolvimento sustentável do turismo: Organização da Política Municipal, Promoção Turística, Monitoramento e Pesquisa, Infraestrutura e, por último, Sustentabilidade e Participação Social.

No eixo Organização da Política Municipal os resultados foram positivos para os quesitos relacionados à política de repasse do ICMS critério turismo. 86% dos municípios afirmaram possuir lei municipal de turismo e 70% plano municipal de turismo. O fundo municipal de turismo foi apontado como existente em 81% dos municípios. É importante salientar que de 2010 a 2017, o número de municípios que pleiteiam o repasse cresceu 103%, ou seja, as cidades compreenderam a importância de cumprir os critérios para receber o ICMS.

No segmento Sustentabilidade e Participação Social, 78% dos entrevistados afirmaram possuir conselhos municipais de turismo e 51% planos diretores municipais do setor. Vale ressaltar que para fortalecer a participação social, desde o ano de 2017, a Setur-MG realizou 29 reuniões com gestores públicos regionais e municipais por todo o estado, visando valorizar a elaboração de ferramentas de gestão participativa de forma mais eficiente.

Já em relação à Promoção Turística, 68% dos respondentes afirmaram possuir banco de imagens, 55% sites promocionais dos destinos e 43% materiais promocionais de divulgação. Porém, ferramentas mais robustas como a realização de um plano de marketing foi apontada como existente por apenas 12% dos municípios.

Na parte de Infraestrutura, 52% destacaram que a sinalização turística do município é satisfatória e a sinalização geral dos demais serviços das cidades foi positiva para 42%.

O maior ponto de atenção foi detectado no eixo de Monitoramento e Pesquisa. Observou-se que os municípios ainda enfrentam obstáculos para um levantamento eficiente de informação, tais como obter dados do perfil dos turistas ou número de empregados do setor, em que apenas 13% e 6,7% dos municípios afirmaram possuir um monitoramento.

“Acreditamos que com o estudo será possível identificar melhor a realidade de cada região e assim buscar meios de contribuir de forma efetiva para que o turismo se fortaleça. Por meio dos resultados, poderemos traçar novas estratégias e aprofundar em demandas que ainda não exploradas em busca de desenvolvimento do setor e toda sua cadeia produtiva”, destaca o secretário de Estado Adjunto de Turismo de Minas Gerais, Gustavo Arrais.

Os dados da pesquisa realizada pelo Censo Turismo 2017 estão disponíveis no site do Observatório do Turismo de Minas Gerais: https://www.observatorioturismo.mg.gov.br/.

02

*Com informações da Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais.

LEIA MAIS

Comentários