Portfólio reúne boas práticas no Turismo em Minas Gerais

Iniciativas de diferentes municípios ilustram ações para desenvolvimento da atividade no estado

O portfólio “Boas Práticas no Turismo em Minas Gerais 2019”, produzido pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), busca contribuir para o fortalecimento do setor por meio da difusão de projetos inovadores aplicados em municípios do estado. Fruto de uma compilação de dados coletados a partir do Censo do Turismo Mineiro, o documento reúne ações e práticas diversas que têm estimulado a cadeia turística em várias cidades e regiões de Minas.

Boas práticas relativas a gestão, empreendedorismo e serviços que estão transformando a cadeira do turismo estão reunidas no portfólio, que considera sempre o potencial específico de cada região. Ao todo, são 36 iniciativas municipais e quatro exemplos de sucesso.

De acordo com a superintendente de Políticas do Turismo da Secult, Flávia Ribeiro, o documento é uma importante ferramenta para os municípios, já que reúne exemplos concretos. “O portfólio difunde a qualidade das atividades turísticas no estado. Ele não é um guia e nem um manual, mas, sim, um compilado de como a profissionalização do turismo nos ajuda a colher bons resultados”, destaca.

A superintendente também lembra que a diversidade de atividades presentes no portfólio é reflexo da variedade turística que o próprio estado oferece. “Todas as ações presentes no documento demonstram a potência turística de Minas Gerais, as mais variadas formas de se incrementar o turismo no estado e, principalmente, como elas foram desenvolvidas ou aprimoradas pelos municípios considerando características como a vocação da cidade, a tradição do evento ou a necessidade de se investir em alguma atividade que ampliasse a oferta turística”, afirma.

Iniciativas

Um dos exemplos descritos no portfólio vem de Araxá, no Alto Paranaíba. A tradicional Feira Artesanal Semente Criativa passou a fomentar ainda mais o turismo e a cultura na cidade após a qualificação profissional de seus organizadores, com a criação de uma comissão formada pelos próprios artesãos.

Políticas públicas para o turismo também estão entre as boas práticas. Em Santana do Riacho, na região Central, a prefeitura publicou um edital com temática cultural, esportiva, gastronômica e técnica direcionado a agentes culturais. A proposta é aumentar o fluxo de turistas na cidade, além de incentivar a realização de eventos em períodos de baixa temporada.

Em Cambuí, no Sul de Minas, uma iniciativa de destaque é o Selo de Qualidade Turística, que tem a proposta de qualificar os estabelecimentos e fazer com que eles cumpram regras de qualidade estabelecidas pelo Conselho Municipal de Turismo da cidade. Essa é uma forma de trabalhar a excelência dos serviços prestados.

O portfólio também reúne ações técnicas e pontuais, mas que fazem toda a diferença para o desenvolvimento de uma forte cadeia turística. No Sul, a cidade de Maria da Fé está investindo em um sistema de sinalização. Com a implantação de placas indicativas de atrações turísticas na cidade, a partir de ação público-privada, a proposta é facilitar o acesso e, com isso, aumentar consideravelmente o fluxo de visitantes. Acesse o documento neste link.

*Com informações da Agência Minas.

LEIA MAIS

Comentários