Urina de foliões vai virar adubo em BH depois do Carnaval

Apesar do carnaval brasileiro ser considerado a maior festa popular do mundo e movimentar milhões de reais, ele também leva para as ruas um sem número de pessoas dispostas a aproveitar a farra e a folia. Infelizmente, manter a limpeza das ruas e garantir um evento sustentável não é nada simples.

Em 2020, a capital mineira despontou nesse quesito. Belo Horizonte virou cidade piloto num projeto que pode ajudar a dar destinação aos desejos dos banheiros químicos transformando a urina dos foliões em adubo.

Por meio de um processo que transforma o fósforo presente na urina em adubo, a expectativa é produzir 50 kg de fertilizantes. Desenvolvida pelo Departamento de Química da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a tecnologia é o resultado de uma parceria entre o projeto P4Tree e a Prefeitura de Belo Horizonte.

Durante os dias de festa foram espalhadas 50 cabines de banheiros químicos da P4Tree – devidamente sinalizados, com uma equipe que orientava os usuários. Os foliões que as usaram também ganharam sementes de flores e plantas.

O que parece um banheiro químico comum, é o resultado de uma parceria que pode transformar o futuro das festas urbanas. Sachês de 200g do material P4Tree foram deixados nos banheiros químicos para entrar em contato com o xixi, em seguida, coletores separaram o fósforo do restante dos elementos presentes no reservatório, que depois foram transformados em adubo.

Todas as iniciativas fazem parte do programa fuTURISMO, um Programa de Pesquisa e Inovação Turística da Belotur, feito em parceria com a Brandt Meio Ambiente.

LEIA MAIS

Comentários