Mudança de comando e jogo sem torcida: a difícil semana do Valério

Vivendo um momento delicado no Hexagonal Final da Segunda Divisão do Campeonato Mineiro, o Valério teve uma semana conturbada justamente quando se prepara para mais um jogo decisivo no campeonato. Devido aos últimos resultados, o comando técnico da equipe foi trocado e Luis Henrique Arantes já não é mais o treinador do Dragão, mas os problemas não param por aí, pois a torcida itabirana pode ser privada de ver o próximo confronto da equipe.

Na manhã da quarta-feira, 19 de outubro, o presidente do Valério, Luiz Antônio de Oliveira “Precata”, anunciou a decisão de demitir o treinador Luis Henrique e seu auxiliar técnico e preparador físico Eduardo Luersen. A mudança foi motivada devido aos resultados ruins do Dragão no Hexagonal Final, que, em quatro partidas, venceu apenas uma e perdeu outras três.

O substituto de Luis Henrique já está definido. Gustavo Rodrigues, de 32 anos, assume o comando da equipe itabirana no restante do campeonato. O novo treinador tem passagens pela categoria de base do Araxá e pelo profissional do Social, de Coronel Fabriciano. Na temporada passada, Gustavo Rodrigues esteve à frente do Saci, equipe do Vale do Aço, no Módulo II do Mineiro, mas acabou demitido devido à crise financeira que assolou o time.

Além dos ajustes em seu comando técnico, a diretoria do Valério ainda precisa lidar com problemas de bastidores. O laudo de prevenção e combate de incêndio e pânico do Estádio Israel Pinheiro venceu na quinta-feira, 20 de outubro, e caso não regularize essa situação corre o risco de ter que mandar as quatro partidas restantes do Hexagonal Final em Itabira sem a presença da sua torcida.

De acordo com Luiz Precata, o Dragão cumpriu todas as exigências do Corpo de Bombeiros para regularizar o laudo de prevenção e combate de incêndio e pânico, mas, segundo ele, os Bombeiros estão pedindo a regularização de todo o complexo esportivo e não apenas do estádio de futebol, o que tem atrasado a liberação do documento. Por outro lado, o laudo de segurança, que é fornecido pela Polícia Militar, está regularizado.

LEIA MAIS

Comentários