Desenvolvimento do paradesporto mineiro é tema de reunião na Secretaria de Estado de Esporte

A Secretaria de Estado de Esportes (Seesp) recebeu, nessa terça-feira, 31 de janeiro, representantes de dez entidades mineiras voltadas para o esporte paralímpico. A reunião é a segunda realizada para debater o esporte para deficientes em Minas Gerais – a primeira foi realizada no último mês de outubro.

O encontro foi aberto pelo secretário de Estado de Esportes em exercício, Ricardo Sapi, que ressaltou a recente criação da Coordenação do Paradesporto na estrutura da Seesp. “Essa conquista é fruto da união e do interesse demonstrado por vocês, desde a primeira reunião, de tornar o esporte paralímpico ainda mais forte em Minas Gerais, e dos esforços que temos feito para tornar o estado uma referência nesse segmento”, avaliou.

Os presentes puderam conhecer dois importantes mecanismos de que a secretaria dispõe para fomento ao esporte: o ICMS Esportivo e a Lei Estadual de Incentivo ao Esporte. Os diretores responsáveis apresentaram os programas e esclareceram dúvidas acerca de cada um.

Antônio Miranda, diretor de Fomento e Organização de Políticas Esportivas, destacou o fato de atividades voltadas para pessoas com deficiência terem o segundo maior peso entre aquelas que pontuam no ICMS Esportivo.

Já Thiago Santana, diretor de Gestão de Lei de Incentivo ao Esporte, explicou o processo para elaboração e apresentação de projetos, além de apresentar os números de iniciativas já aprovadas e executadas que contemplavam o paradesporto.

“O número de projetos aprovados que contam com esportes para deficientes é relativamente baixo, se comparado às modalidades convencionais, o que demonstra que é importante levarmos às entidades informações sobre a Lei de Incentivo como uma oportunidade para viabilizar suas atividades”, disse.

Simone Martinho, professora de bocha e atletismo paralímpico da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Ipatinga considerou a reunião fundamental para uma melhor integração entre os entes do paradesporto. “É uma oportunidade de compartilharmos experiências, expor nossas demandas e fomentar o esporte paralímpico, além de aproximar tantas pessoas com expertise no tema”, disse.

Além da Apae de Ipatinga, estiveram representados na reunião o Minas Quad Rugby, a Associação Paradesportiva e Esportiva de Belo Horizonte (APEBH), a Associação de Amigos do Instituto São Rafael (AAISR), a Prefeitura de Belo Horizonte, a Federação Mineira de Tênis, a Prefeitura de Itabira, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a Federação das Apaes e a Federação Mineira de Arco e Flecha.

*Com informações da Agência Minas

LEIA MAIS

Comentários