Vem aí o Festival IMuNe: Instante da Música Negra

Elaborado por um coletivo que milita pelo protagonismo dxs negrxs na música, o evento é parte de uma plataforma que fomenta e divulga carreiras. O festival se inicia com o anúncio de um edital que irá ajudar a carreira de jovens artistas negrxs e o lançamento de um videoclipe

Vidas Negras Importam. Quem não leu ou ouviu essa frase em 2020? Num ano em que o protagonismo dx negrx na sociedade é amplamente discutido, o coletivo IMuNe anuncia a segunda edição do festival de mesmo nome, durante os meses de agosto e setembro. Em 30 de julho o festival IMuNe lança o edital “imunidade sonora” que dará um empurrãozinho nas carreiras de jovens artistas negrxs. Em 03 de agosto, o IMuNe lançou o videoclipe “Movimento é Poder” da Banda Imune, composta pelos seis membros do coletivo, que se uniram para um show especial, mas que mantêm suas carreiras solo independentes.

“O clipe ‘Movimento é Poder’ vem para plantar liberdade, amor e esperança nas pessoas. É um bálsamo para atravessar, com saúde física e mental, esses tempos difíceis que o planeta vive, afirma a cantora e compositora Maíra Baldaia.

Concebido como um festival itinerante de música negra, o IMuNe é o único no Brasil com essas características. Em 2020 vem em novo formato: um híbrido de virtual e físico. O grande show, com Elza Soares e Flávio Renegado, Banda Imune, Meninos de Minas feat. MC Dellacroix e Favelinha Dance, acontecerá em 26 de setembro.

O festival IMuNe quer ocupar todos os canais online e offline com a música produzida por pessoas negras, assim como fomentar suas respectivas carreiras. Também convida para a reflexão a respeito do racismo, que invisibiliza muitos talentos. Debates ligados a esses assuntos estarão presentes durante os três momentos do festival: imunidade sonora, rolezinho IMuNe e o espetáculo, batizado de IMuNe Experience, que será transmitido ao vivo através do Youtube e projetado em empenas de Belo Horizonte, de forma que as pessoas da região poderão assistir de suas janelas. As projeções acontecerão em dois pontos: na periferia e no centro da cidade de Belo Horizonte. A 2ª edição do festival IMuNe entra em cena num momento de isolamento social, que abarca a tendência de virtualização das experiências aliada à ações offline.

“O IMuNe é uma plataforma agregadora de artistas negros. Nosso desejo é potencializar a carreira de músicos e musicistas pretxs por meio de uma atuação em 360°, promovendo ações que vão da produção à divulgação, passando pela distribuição, agenciamento e apoio financeiro para a criação”. afirma Bia Nogueira, idealizadora do Coletivo Imune.

O festival será transmitido em três etapas:

CAMPANHA IMUNIDADE SONORA: de 30 de julho a 04 de outubro. Uma campanha solidária com três objetivos: (1) geração de renda mínima para artistas negrxs, chamado “bolsa-artística”, que se dará através do edital. Nele, 17 artistas serão contempladxs com um auxílio-carreira de R$ 300,00 e cinco serão selecionadxs para realizar um showcase virtual dentro da programação “Rolezinho IMuNe”. (2) doação para instituições sociais que atendem pessoas negras e em vulnerabilidade social; (3) contribuição para os artistas negrxs envolvidos na construção do Festival IMuNe.

Para estas ações, o festival convida a todxs para contribuir com a campanha, doando qualquer quantia através do link: http://www.gofree.co/imunidadesonora

ROLEZINHO IMUNE: de 15 de agosto a 12 de setembro. São 9 painéis de debates, gratuitos e ao vivo: o primeiro via Youtube e os outros no Instagram. O encontro de abertura acontece no sábado, 15/08, e contará com um mediador do coletivo e três convidados. O encerramento deste primeiro encontro ficará por conta dos cinco showcases dos selecionados na campanha “Imunidade Sonora”. Os encontros posteriores acontecem às quartas e sábados, no Instagram, com uma integrante do Coletivo IMuNe e umx convidadx. Os encontros virtuais reunirão profissionais do mercado da música, intelectuais e ativistas pela causa negra acerca de um debate sobre a cultura, o antirracismo e o que tudo isso tem a ver com arte. O IMuNe quer gerar um diálogo sobre o futuro dos artistas negrxs no Brasil.

PROJEÇÕES IMUNE EXPERIENCE: 26 de setembro de 2020. Encerramento do festival na Vila Santana do Cafezal, um grande bairro-favela da região centro-sul de Belo Horizonte. A experiência consiste num show sem plateia realizado no Centro Cultural Lá da Favelinha, onde os artistas estarão reunidos com todos os cuidados e seguindo as normas e recomendações dos órgãos de saúde. O show será transmitido ao vivo através do YouTube do IMuNe e será projetado na empena do icônico Edifício JK, no centro de Belo Horizonte, (que permitirá que os vizinhos das redondezas assistam de suas janelas) e também em um local (a ser revelado) dentro do Aglomerado da Serra. A escolha do local foi estratégica para que os moradores da Vila Santana do Cafezal consigam assistir de suas janelas.

O lineup terá: Elza Soares com Flávio Renegado, banda IMuNe, Favelinha Dance, Meninos de Minas com a participação especial da MC Dellacroix. Uma atração reconhecida será o mestre de cerimônias do espetáculo. Surpresa!

Esta experiência será o encerramento do festival, mas não da plataforma de ações IMuNe, que segue lançando videoclipes até novembro. Cada clipe ilustrará um novo single da carreira solo de cada integrante do coletivo/banda Imune. O IMuNe reforça que – mais do que uma tendência dos tempos atuais – o antirracismo é uma necessidade urgente. A visibilidade do movimento antirracista está apenas começando.

O festival IMuNe foi selecionado por Natura Musical, por meio da lei estadual de incentivo à cultura de Minas Gerais (LEIC), ao lado de Bemti, Azul Flamingo, Sara não Tem Nome e Malta (Mulheres da América Latina reunidas pelo Tambor), por exemplo. No Estado, a plataforma já ofereceu recursos para 122 projetos de música até 2019, como Fernanda Takai, Lô Borges e Meninos de Araçuaí.

“Este projeto, assim como os demais selecionados pelo edital Natura Musical, tem a potência de gerar impacto positivo no ecossistema onde está inserido. Isso se traduz em ações de inclusão, apoio à diversidade e educação. São pilares que impulsionam as mudanças que desejamos vivenciar no mundo”, afirma Fernanda Paiva, Head of Global Cultural Branding.

Assista ao clipe “Movimento É Poder”:

SERVIÇO

Ferviço Festival IMuNe 2020:

Campanha Imunidade Sonora – contribuição livre:
http://www.gofree.co/imunidadesonora
(de 30 de julho a 04 de outubro)

Rolezinho Imune:
De 15 de agosto a 12 de setembro
Via Youtube e Instagram

IMuNe Experience:
Data: 26/09/2020
Horário: 20h

Locais:
Youtube do IMuNe: http://www.youtube.com/channel/UCEc3cqtnMRYi6N5xD6c5PMg

LEIA MAIS

Comentários