Unifei promove projeto voltado para o fomento à cultura

Há dois anos, todas as quartas-feiras, ao meio dia, o campus da Universidade Federal de Itajubá (Unifei) recebe atrações culturais por meio do projeto 4ª Arte. O professor João Lucas Silva conta que em meados de 2015 foi procurado pela professora Fernanda Silva que externou o interesse de levar algumas atrações artísticas para o campus da Unifei. “Eu achei a ideia genial. Eu sentia muita falta de um ambiente um pouco mais humanizado, já que o perfil de uma escola de engenharia é um pouco conservador”, lembra João.

Criado o 4ª Arte, eles definiram que o projeto aconteceria semanalmente. “No começo era um trabalho muito levado por nós professores com os alunos ajudando no operacional. Nosso intuito desde sempre foi que, gradativamente, a organização e a programação fossem ‘tocados’ pelos alunos como já acontece hoje em dia. O 4ª Arte está inteiramente sob a responsabilidade dos alunos que trabalham nesse projeto de extensão. O corpo de professores dá o suporte, mas o projeto é levado por 15 alunos voluntários”, explica João.

01

Mas quem pensa que as atrações do 4ª Arte são apenas musicais, se engana. Aconteceram apresentações de teatro, teatro de bonecos, dança, contação de histórias e exposição de artes plásticas. “Naturalmente a música tem um espaço muito privilegiado, porque ela tem um poder muito grande de encantamento. É uma manifestação artística muito forte. Mas, o objetivo é diversificar cada vez mais”, reforça João. Ele deixa claro que a seleção dessas atrações é feita de maneira bem orgânica. “Como na Unifei existem muitos músicos e bandas, as pessoas nos procuram interessadas e participar e nós também convidamos os artistas que conhecemos. E todos eles se apresentam sem cachê, de uma maneira bem generosa”.

Ao todo, nesses dois anos de projeto, já aconteceram cerca de 40 manifestações culturais no campus da Unifei. “É sempre muito bacana receber e valorizar o trabalho dessa moçada tão boa de serviço. Já veio gente de João Monlave, Ouro preto, Belo Horizonte e do Vale do Aço, mas é claro que a maioria das apresentações é de artistas itabiranos. É uma forma de integração sem dúvida! A gente se impressiona até hoje como tem artista nessa cidade!”, destaca João.

02

Infelizmente, a participação do público passa longe de ser maciça. Nas palavras do professor João Lucas “ainda é um pouco tímida. A gente vê várias pessoas que passam, olham e não se permitem ter um momento de contemplação e de prazer. O dia a dia é muito corrido, isso é um fato. Reservar um tempinho para ver uma apresentação e ouvir uma música já torna o dia mais agradável. Ainda assim, temos muito retorno positivo. O importante é que projeto fez uma diferença no campus”, comemora.

João conta ainda que entre os objetivos do projeto estão criar um ambiente agradável, aumentar a interação entre a comunidade acadêmica e promover momentos de descontração e relaxamento. Mas não é só isso! “Como qualquer projeto de extensão da universidade, a ideia é aproximar Itabira da Unifei. A gente entende que isso pode ser difícil e complicado. Nesse sentido, produzir eventos no espaço público de Itabira sempre foi um dos nossos objetivos. Nossa diretriz agora é sair cada vez mais. Esse é o segundo ano que ajudamos a produzir a festa junina da Serra dos Alves, somos apoiadores do Festival de Inverno esse ano e no segundo semestre queremos levar o projeto para a periferia da cidade, por serem regiões com menos acesso à cultura”.

10

Nessa tentativa de extrapolar os limites da universidade, o projeto 4ª Arte firmou parceria com o Coletivo Altamente para realizar o 4ª Fest. “O coletivo faz um trabalho que a gente admira muito. Eles têm tudo a ver com nossa proposta de aproximação da cidade e gostamos muito do espaço criado por eles no Casarão. Nada mais natural que escolher o local que eles estão promovendo para fomentar o intercâmbio cultural e firmar parcerias”, esclarece João.

O 4ª Fest acontecerá no domingo, 2 de julho, como uma celebração do fim do semestre letivo. Entre as apresentações estão as bandas de alunos da Unifei Groove Minas e Grim, a intervenção do Grupo Vocal da Unifei e o palco aberto, em que será destinado espaço para quem se inscrever com antecedência.

07

Quem quiser conhecer um pouco mais do projeto pode acessar suas redes sociais:

Telefone para contato: (31) 9. 8856-0642 – Leonardo Pistolato

Confira mais fotos do projeto:

SERVIÇO

4ª Fest
Data e horário: domingo, 2 de julho, às 16h
Local: Casarão Altamente (Rua Major Paulo, 10, Penha, Itabira, Minas Gerais)
Capacidade de público: 100 pessoas
Ingressos: R$ 5*

*Os ingressos estão sendo vendidos pelos membros do 4ª Arte. Os interessados também pode colocar o nome lista amiga, via Facebook do projeto.

Capacidade de público: 100 pessoas

LEIA MAIS

Comentários

Tatiana Linhares. Muitas. Jornalista. Mineira. Tatuada. Outono e primavera. Pão de queijo. Livros. Música. Revistas. Cinema. Teatro. Futebol. Cruzeiro. Viagens de carro. Areia e mar. Esmalte colorido. Cerveja gelada. Família grande. Incontáveis amores. Paixonites agudas. Saudade. Simplicidade. Palavras