Tiãoduá lança “Rádio Mandinga”, seu segundo álbum de estúdio

O Tiãoduá é daqueles grupos em que a sua música soa bastante brasileira. Suas composições reúnem uma grande diversidade sonora que permite abranger todas as variadas influências musicais do trio. Uma expressão artística típica de um país multicultural como o nosso, mas que no trabalho de Gustavito, Luiz Gabriel Lopes e Juninho Ibituruna ganha ainda mais amplitude devido às suas experiências internacionais. O que torna o recém-lançado álbum “Rádio Mandinga” ainda mais rico.

Essa versatilidade e abrangência musical vêm acompanhando o Tiãoduá desde o seu primeiro registro de estúdio, “Tião Experiença”, de 2012, que reuniu composições originais com arranjos próprios para canções dos anos 60 e 70. “Rádio Mandinga” nasce como uma extensão de um projeto que se permite um olhar abrangente sobre um universo tão diverso quanto a música para transpor essa experiência para novos trabalhos.

“O ‘Rádio Mandinga’ é como se fosse a continuação do nosso primeiro disco o ‘Tião Experiença’, as canções dialogam muito bem umas com as outras. E creio que o que está materializado não só nos discos, mas também nos shows do Tiãoduá, é a afinidade sonora de três amigos que gostam de estar juntos e dialogando com outras culturas mundo a fora”, analisa Juninho Ibituruna.

Não é só nas composições do Tiãoduá que esse multiculturalismo está presente. A concepção desse novo álbum, de muitas maneiras, envolveu experiências criativas únicas. Esse novo trabalho foi desenhado por meio de diversas imersões em estúdios de diferentes cidades, como Amsterdã, Londres e a mineira Belo Horizonte. Uma iniciativa que permitiu ao trio construir um intercâmbio entre a cena musical autoral de Minas Gerais e a world music.

“Adoramos conhecer pessoas, fazer som e criar intercâmbios culturais. Essa é a grande graça de se fazer música e ter uma banda, como se fôssemos um portal, um canal aberto, dialogando, recebendo as informações, misturando tudo e depois produzindo da nossa forma sem restrições de como será o resultado final, sem rótulo”, destaca Juninho Ibituruna.

TiãoDuá - 2016 - ©Pablo Bernardo
Gustavito, Juninho Ibituruna e Luiz Gabriel Lopes, o trio por trás do projeto Tiãoduá.

Um mês após o lançamento de “Rádio Mandinga”, o Tiãoduá se prepara para, agora em junho, sair em turnê de divulgação pela Europa. No roteiro estão cidades como Zurique, Amsterdã e Lisboa, dentre outros destinos. Porém, para o trio, a estrada é mais do que as apresentações para o público, pois é a oportunidade de reunir e se dedicar a novas produções e criações musicais.

“Na maioria das vezes compomos nas turnês, que é um período que estamos sempre juntos, praticamente 24h por dia em um período de um mês, então, tudo que rola desde acordar cedo pra fazer um café até andar de bicicleta, tudo vira um bom motivo para as letras. Da parte instrumental eu acredito que cada um já traz uma influência musical diferente, isso pela diversidade da formação de cada Tião mesmo. Quando juntamos, naturalmente sai algo legal”, explica Juninho Ibituruna.

O grupo já trabalha em um novo projeto que, no momento, vem sendo chamado de “Tiãoduá & MCs”. “Tudo está sendo feito na hora, os arranjos, as letras, depois é aperta o Rec e pronto. Acreditamos que falta muito isso na música produzida hoje em dia, a espontaneidade. Tudo é muito certinho e sem alma, não queremos entrar nessa, e sim deixar a música fluir naturalmente”, antecipa Juninho Ibituruna.

Escute online o álbum “Rádio Mandinga”

LEIA TAMBÉM:

Comentários

A profissão é jornalista. A diversão é um livro. Mas também pode ser um filme ou uma série. O esporte é futebol - desde que acompanhado do sofá da sala. O universo digital exerce grande interesse. Não dispensa uma xícara de café ou um copinho de cerveja.