Série “Teatro”, do projeto #EMCASACOMSESC, recebe espetáculos “Só” e “Borghi em Revista – Origens”

Grupo Sobrevento apresenta o espetáculo “Só”, no palco do Sesc Santana, na quarta-feira, e o Sesc Ipiranga recebe o Teatro Promíscuo com a peça “Borghi em Revista – Origens”, na sexta-feira. Transmissões ao vivo acontecem no YouTube do Sesc São Paulo e no Instagram do Sesc Ao Vivo

No ar há seis meses, a programação da série Teatro #EmCasaComSesc segue com a transmissão de espetáculos direto das unidades do Sesc na capital paulista, intercalados com lives realizadas na casa dos artistas ou em estúdios de trabalho, sem a presença de público no local e seguindo todos os protocolos de segurança. O modelo híbrido, implementado em outubro, faz parte da retomada parcial e gradativa das atividades do Sesc, permitindo o encontro com artistas de outros estados ou pertencentes ao grupo de risco do coronavírus (Covid-19), e ao mesmo tempo estimulando o setor cultural ao abrir os palcos de suas unidades.

Nesta quarta-feira, 16 de dezembro, o Sesc Santana recebe o Grupo Sobrevento com o espetáculo “Só”. Explorando o teatro de objetos – linguagem teatral que desafia o espectador a construir significados a partir de uma narrativa aberta e carregada de simbolismo – e sem diálogos, cinco personagens solitários se revezam em diferentes situações, se utilizando de objetos que se transformam em elementos poéticos e metafóricos. A obra trata da fraqueza, da vulnerabilidade, da insegurança, da fragilidade e dos sonhos de pessoas que estão em busca de algo que não poderão alcançar. Com direção de Luiz André Cherubini e Sandra Vargas, composição musical de Arrigo Barnabé, iluminação de Renato Machado e elenco formado por Sandra Vargas, Erica Stoppel, Liana Yuri, Daniel Viana e Maurício Santana. Classificação: 12 anos.

Sexta-feira, 18 de dezembro, a dupla Renato Borghi e Elcio Nogueira Seixas, do Teatro Promíscuo, se apresenta no palco do Sesc Ipiranga com “Borghi em Revista – Origens”. A obra é uma adaptação do espetáculo realizado em 2004 sobre o teatro brasileiro, dos anos 1940 aos dias atuais. Com roteiro e colaboração de Elcio Nogueira Seixas, o espetáculo marca os 62 anos de palco de Renato Borghi. Nesta montagem, o ator relembra a infância, no Rio de Janeiro, e seu fascínio pela Rádio Nacional; a descoberta do Teatro de Revista, de Walter Pinto; dos cômicos Grande Otelo, Oscarito e Dercy Gonçalves, além do teatro de Procópio Ferreira, Dulcina, Jaime Costa e Bibi Ferreira. Em um segundo momento, Renato narra sua chegada a São Paulo, em 1955, e a descoberta do Teatro Brasileiro de Comédia e do Teatro de Arena, abordada como um olhar cênico para o homem brasileiro. O ponto culminante da peça é o encontro com José Celso Martinez Corrêa e a fundação do Teatro Oficina, onde Borghi participou das montagens históricas de “O Rei da Vela”, “Pequenos Burgueses”, “Galileu Galilei” e “Na Selva das Cidades”. A obra não limita-se à autobiografia do ator, mas expande-se por todas as reviravoltas estéticas e políticas do teatro e da sociedade brasileira nos últimos 60 anos. O espetáculo conta ainda com projeções de slides e vídeos raros – com trechos de “O Rei da Vela” e cenas com Cacilda Becker (1921-1969) – e fotos que ajudam o público a se aprofundar na história do teatro e do país. Classificação: 12 anos.

Agenda de 16 a 18 de dezembro, sempre às 21h

  • Quarta-feira, 16 de dezembro: Grupo Sobrevento em “Só”
  • Sexta-feira, 18 de dezembro: Renato Borghi e Elcio Nogueira Seixas, do Teatro Promíscuo, em “Borghi em Revista – Origens”

LEIA MAIS

Comentários