Série “Música”, do projeto #EMCASACOMSESC, recebe shows de Salomão Soares Trio, Jaques e Paula Morelenbaum, Simoninha e Ana Cañas

Na terça-feira, 20 de outubro, Salomão Soares Trio se apresenta no palco do Sesc Consolação, em mais um show do Instrumental Sesc Brasil; o duo Jaques e Paula Morelenbaum é a atração da quinta-feira, 22 de outubro, se apresenta em sua casa; sexta-feira, 23, e sábado, 24 de outubro, respectivamente, Simoninha e Ana Cañas tocam diretamente do palco do Sesc Bom Retiro. Nova programação tem shows às terças, quintas, sextas e sábados transmitidos dos palcos das unidades, sem público e respeitando os protocolos sanitários, ou direto da casa dos artistas; horário das apresentações permanece às 19h, pelo Instagram e YouTube

A série Música #EmCasaComSesc inaugurou uma nova fase: agora, as apresentações acontecem em lives transmitidas da casa dos músicos ou diretamente dos palcos das unidades do Sesc, ainda sem a presença de público e dentro de todos os protocolos de segurança. Com a mudança, o Sesc São Paulo passa a acolher shows com formações maiores, que contarão com os recursos do palco para a transmissão. O formato híbrido, com a manutenção dos shows que acontecem no ambiente domiciliar, permite que a série continue oferecendo encontros com músicos de outros estados e com artistas em condições de maior vulnerabilidade ao coronavírus. Ao mesmo tempo, ao abrir as portas dos palcos do Sesc, dá-se oportunidade a mais profissionais para realizarem seu trabalho, ajudando a estimular o setor cultural. As apresentações seguem no mesmo horário, 19h, no Instagram Sesc Ao Vivo e no YouTube Sesc São Paulo.

Terça-feira, 20 de outubro, dia do Instrumental Sesc Brasil, o Salomão Soares Trio – formado por Salomão Soares (piano), Felipe Brisola (baixo acústico) e Paulinho Vicente (bateria) – se apresenta diretamente do palco do Teatro Anchieta, no Sesc Consolação, tradicional espaço do Instrumental. O grupo mostra um repertório de composições autorais e inéditas, cheias de improvisos e arranjos, que transitam por diferentes linguagens da música popular. A versatilidade do jovem pianista paraibano já o levou a se apresentar ao lado de grandes nomes da nossa música, como Hermeto Pascoal, Leny Andrade, Filó Machado, Arismar do Espírito Santo, Mônica Salmaso e Renato Braz. Com três discos lançados – “Alegria de Matuto” (2018), duo com Toninho Ferragutti, “Colorido Urbano” (2019), seu álbum de estreia, e “Chão de Flutuar” (2019), duo com a cantora e compositora Vanessa Moreno -, Salomão Soares se destaca ainda pelos prêmios MIMO Instrumental (2017) e Novos Talentos do Festival Savassi (2018), além de ter sido finalista do Piano Competition no Festival de Montreux (Suíça, 2017), como o único representante da América Latina daquele ano.

Na quinta-feira, 22 de outubro, é a vez do violoncelista, arranjador, produtor e compositor Jaques Morelenbaum e da cantora Paula Morelenbaum que, direto da casa dos artistas, no Rio de Janeiro (RJ), transmitem a live que conta com a participação da cantora Dora Morelenbaum (filha do casal) e do violonista Lucas Nunes (banda Dônica). O repertório do show traz um panorama dos gêneros que marcaram a história da música brasileira nas últimas décadas. Paula e Jaques Morelenbaum atuaram por dez anos na “Nova Banda”, de Antonio Carlos Jobim (1927-94). Após o fim das atividades da banda, o duo seguiu explorando o repertório clássico de Tom Jobim, bem como de outros mestres da MPB.

Na sexta-feira, 23 de outubro, o músico, intérprete, compositor e produtor Simoninha sobe ao palco do Sesc Bom Retiro acompanhado por sua banda, formada pelos músicos Bruno Marques (bateria), Michael Lima (teclados), Guiza Ribeiro (guitarras) e Peter Mesquita (baixo). O show traz um repertório eclético, composto de clássicos da MPB, como “Palco” (Gilberto Gil), “Eu Só Quero um Xodó” (Dominguinhos / Anastácia), “País Tropical” (Jorge Ben) e “Olhos Coloridos” (Macau), além de homenagens a grandes nomes da música brasileira. Filho de um dos maiores cantores de nosso país, Wilson Simonal (1938-2000), o artista produz e realiza trabalhos solos e projetos paralelos, como O Baile do Simonal e Os Filhos dos Caras. Em 2018, ganhou um Kikito com seu irmão, Max de Castro, por melhor trilha sonora para o filme “Simonal”, no Festival de Gramado.

Sábado, 24 de outubro, é a vez do mesmo palco receber o show Ana Cañas Canta Belchior. Acompanhada por Fabá Jimenez (violão e baixo) e Adriano Grineberg (piano e teclado), a cantora faz uma homenagem ao cantor e compositor Belchior (1946 – 2017), figura marcante da história da música popular brasileira, conhecido por seu lirismo e pelas letras em que a narrativa do cotidiano se mistura a grandes reflexões sobre a sociedade contemporânea. Dirigido pela própria Ana Cañas, o espetáculo conta com canções consagradas de Belchior como “Alucinação”, “Na Hora do Almoço”, “Sujeito de Sorte” e “Como Nossos Pais”. A artista estreou em 2007 no cenário musical brasileiro com o lançamento do álbum “Amor e Caos” (Sony Music), que traz suas primeiras composições autorais e uma versão para a canção “Coração Vagabundo”, de Caetano Veloso. Elogiado pela crítica especializada, o disco a destacou a cantora como a grande revelação musical daquele ano.

Agenda até 24 de outubro, sempre às 19h:

  • terça-feira, 20 de outubro: Salomão Soares Trio: Salomão Soares (piano), Paulinho Vicente (bateria) e Felipe Brisola (baixo acústico);
  • quinta-feira, 22 de outubro: Jaques e Paula Morelenbaum. Participação: Dora Morelenbaum (voz) e Lucas Nunes (violão);
  • sexta-feira, 23 de outubro: Wilson Simoninha. Participação: Bruno Marques (bateria), Michael Lima (teclados), Guiza Ribeiro (guitarras) e Peter Mesquita (baixo);
  • sábado, 24 de outubro: Ana Cañas canta Belchior. Participação: Fabá Jimenez (violão e baixo) e Adriano Grineberg (piano e teclado).

LEIA MAIS

Comentários