Série “Ideias”, do projeto #EMCASACOMSESC, trata de ilusionismo, das expressões da vida nos números e para além deles, de masculinidades, afetos e paternidades e do lançamento do livro do fotógrafo João Farkas

Entre os dias 10 e 14 de novembro, participam dos debates, entre outros nomes, o diretor regional do Sesc de São Paulo, Danilo Santos de Miranda, o fotógrafo João Farkas, o bicampeão Latino-Americano de ilusionismo, Caio Ferreira, o diretor-presidente do NIC.br, Demi Getschko, o professor de sociologia e pesquisador no campo de estudos de masculinidades e movimentos sociais negros, Henrique Restier, e o fundador da 4daddy, Leandro Ziotto. A série Ideias, transmitida ao vivo sempre às 16h pelo YouTube da instituição, convida pensadores e articuladores sociais de diversas áreas para a troca de experiências e reflexões sobre assuntos da atualidade

Com o objetivo de incentivar a reflexão no contexto desafiador em que nos encontramos, a série Ideias, promovida pelo Sesc São Paulo por intermédio de seu Centro de Pesquisa e Formação (CPF), traz a transmissão ao vivo de debates sobre as principais questões que tensionam a agenda sociocultural e educativa atual. Sempre às 16h, as conferências acontecem pelo canal do YouTube do Sesc São Paulo, com participação do público e tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Na próxima terça-feira, 10 de novembro, o bate-papo é sobre “Ilusionismo: Práticas e Perspectivas”, com Caio Ferreira, bicampeão Latino-Americano de ilusionismo, Ricardo Harada, ilusionista e autor de livros sobre história, teoria e prática da arte mágica, e Celio Amino, fundador do Grupo Oculto do Aparente. A conversa vai falar sobre mágica, suas práticas, suas teorias e a formação do artista, trazendo experiências de profissionais de diferentes vertentes. O desenvolvimento dessa forma de arte no Brasil e os impactos da crise sanitária atual, bem como as articulações com as ferramentas tecnológicas e as novas tendências digitais, também serão discutidas no debate. A mediação é de Christianne Galdino, jornalista, pesquisadora e produtora cultural, com apresentação de Marcos Toyansk, pesquisador no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo.

Quarta-feira, 11 de novembro, acontece o lançamento do livro “Pantanal” (Edições Sesc São Paulo), do fotógrafo João Farkas, que participa do debate. A obra, resultante de dez viagens realizadas por Farkas em um período de cinco anos à região, mescla imagens panorâmicas da flora e da fauna e retratos de pantaneiros. O bioma surge em fotografias que revelam as ameaças que sofre e sua beleza, que resiste. Com Rubens Fernandes Júnior, pesquisador e curador de fotografia, mediação de Ana Carolina Ralston, curadora de arte e jornalista, e apresentação de Eder Martins, pesquisador do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo.

Na quinta-feira, 12 de novembro, a mesa “A Vida nos Números: Horizontes” trata das expressões da vida nos números e para além deles, a partir de conexões que valorizam a cultura e o pensamento científico para leituras da realidade e da conjuntura atual. A atividade é uma parceria entre PUC-SP, NIC.br/Cetic.br e Sesc São Paulo. Com Demi Getschko, diretor-Presidente do NIC.br., e Danilo Santos de Miranda, diretor regional do Sesc São Paulo. A mediação é de Fernando Antonio de Almeida, médico e vice-reitor na PUC-SP, com apresentação de Gustavo Torrezan, pesquisador no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc de São Paulo.

Sábado, 14 de novembro, o debate sobre “Masculinidades, Afetos e Paternidades” aborda quais valores, referências e padrões constroem a ideia do que é ser homem e suas implicações no campo dos afetos, em especial na relação com a paternidade. Com Henrique Restier, professor de sociologia e pesquisador no campo de estudos de masculinidades e movimentos sociais negros, Leandro Ziotto, fundador da 4daddy, plataforma de produção de conhecimento sobre parentalidades e masculinidades, e Theo Brandon, diretor de extensão da Liga de Endocrinologia e Metabologia da UNEB (LAEMB). Apresentação e mediação de Antonio Carvalho Costa, educador do Sesc 24 de Maio.

LEIA MAIS

Comentários