Série “Ideias” do #EMCASACOMSESC traz debates sobre agroecologia, produção cultural da juventude, Pasteur e a ciência praticada hoje, redes de apoio e a relação entre corpo, cultura e política

Entre os dias 11 e 15 de agosto, participam dos debates Terezinha dos Santos Matos, agricultora urbana, Thata Alves, artista multimídia, Isabela Soares Santos, cientista social e pesquisadora da Fiocruz-RJ, Clélia Rosa, mestre em Educação pela UNICAMP, Viviane de Paula, assistente social em Varas da Família e Vara da Infância e Juventude do TJSP, e Cléber Dias, doutor em Educação Física pela UNICAMP. A série Ideias, transmitida ao vivo sempre às 16h pelo YouTube da instituição, convida pensadores e articuladores sociais de diversas áreas para a troca de experiências e reflexões sobre assuntos da atualidade

Com o objetivo de incentivar a reflexão no contexto desafiador em que nos encontramos, a série Ideias, promovida pelo Sesc São Paulo por intermédio de seu Centro de Pesquisa e Formação (CPF), traz a transmissão ao vivo de debates sobre as principais questões que tensionam a agenda sociocultural e educativa atual. Sempre às 16h, as conferências acontecem pelo canal do YouTube do Sesc São Paulo, com participação do público e tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Na terça-feira, dia 11, acontece o encontro Redes de agroecologia e os grupos de consumo no contexto de pandemia, que falará sobre o isolamento social e como a interrupção de alguns serviços impôs outras formas de consumo dos alimentos agroecológicos, bem como de comercialização e logística da produção realizada por pequenos agricultores. Neste contexto, redes, coletivos e iniciativas apresentam estratégias para enxergar o consumo como uma importante atitude para a transformação social e exercício da cidadania, como a venda de cestas agroecológicas em plataformas virtuais que financiam ações solidárias para comunidades em situação de vulnerabilidade social. O debate contará com a presença do agrônomo Paulo Petersen, da agricultora urbana Terezinha dos Santos Matos e do educador ambiental Lucas Ciola, e terá a apresentação e mediação de Carlos Iramina, programador do Sesc São Caetano.

Na quarta-feira, 12, o tema é A produção cultural das juventudes nos diferentes territórios, que abordará as produções culturais publicadas nas redes sociais por adolescentes e jovens comuns. O encontro propõe debater sobre o que é cultura e como essas criações dialogam com os territórios e realidades que vivem esses jovens. O bate-papo integra a ação em rede Juventudes: Arte e Território, realizada em comemoração ao Dia Internacional da Juventude. Como convidados para o debate, estão Artur Santoro, diretor de produção e projetos da BATEKOO, plataforma voltada ao público negro e LGBTQIA+ que mobiliza mais de 150 mil jovens periféricos em diversas cidades pelo Brasil, Thata Alves, artista multimídia, transitando entre vídeo, performance e poesia, e Marcelo Marques, também conhecido como Audino Vilão, youtuber de 18 anos que distribui conhecimentos filosóficos para todos de maneira objetiva. A apresentação e mediação será de Nathalia Triveloni , cientista social, jornalista e escritora, que atua como educadora do Programa Juventudes do Sesc Avenida Paulista.

Da ciência de Pasteur a ciência de hoje: pesquisa, desenvolvimento e sociedade é o tema do debate de quinta-feira, 13. Nos últimos meses, temas ligados à pesquisa e ao conhecimento científico têm ocupado o centro da pauta no debate público no Brasil e no mundo, seja por meio de telejornais, conteúdos digitais ou conversas cotidianas. Em meio a isso, ao mesmo tempo em que vimos grandes trabalhos de instituições e cientistas brasileiros recebendo destaque, ganham também evidência as limitações da estrutura de ensino e pesquisa nacional, que falha em apoiar e financiar o setor. Nessa conversa, os médicos e pesquisadores Ester Sabino, Isabela Soares Santos e Ricardo Palacios esmiúçam o cenário e projetam possibilidades futuras. A mediação será feita pela médica pediatra Carolina Luísa Alves Barbieri e a apresentação fica por conta de Jusiléia Rocha de Oliveira, supervisora do núcleo socioeducativo do Sesc Interlagos.

A sexta-feira traz o tema Cuidar de quem cuida: redes de apoio e cuidados, que aborda as linhas de ação do Programa Espaço de Brincar e destaca assuntos como: outros familiares para além de pai e mãe, profissionais da educação formal e não-formal, profissionais da saúde (física, mental), cuidadora(e)s de crianças com deficiência, pessoas (não profissionais) que auxiliam cuidadora(e)s em situação de vulnerabilidade, pessoas (profissionais) que auxiliam cuidadora(e)s em situação de vulnerabilidade. Os convidados serão Clélia Rosa, mestre em Educação pela UNICAMP, e Maria Beatriz Linhares, professora Associada (Livre-Docente, Sênior) do Departamento de Neurociências e Ciências do Comportamento da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, além de Viviane de Paula, assistente Social em Varas da Família e Vara da Infância e Juventude do TJSP. O debate contará com a apresentação e mediação de Andrea Fonseca, assistente na Gerência de Estudos e Programas Sociais do Sesc São Paulo, na área de Infâncias e Juventudes.

Fechando a semana de debates, o sábado, dia 15, apresenta o encontro Corpo, cultura e política: como se relacionam?, que trata das formas de relação do homem com o mundo, e como estas determinam a cultura, imprescindível para a perpetuação da sociedade. A cultura corporal é resultado de uma somatória de fatores políticos, históricos e sociais que transcendem as perspectivas pedagógicas da Educação Física. As reflexões sobre os conceitos e práticas que se entrelaçam com a cultura corporal, aportam o objetivo de fornecer aos indivíduos, subsídios para o desenvolvimento pleno de cidadania e que possibilitem a transformação pessoal e social. O debate será realizado por Cléber Dias e Silvia Cristina Franco Amaral, doutores em Educação Física pela UNICAMP, com a mediação de Aira Bonfim, mestre em História, Política e Bens Culturais pela FGV-RJ, e apresentação de Giovanna Togashi, doutora em Ciências pela USP e pesquisadora do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc SP.

LEIA MAIS

Comentários