Série “Ideia”, do projeto #EMCASACOMSESC, traz debates sobre alimentos tradicionais indígenas, desigualdade social e resistência no audiovisual

Entre os dias 8 e 10 de outubro, participam dos debates o cacique Timoteo Verá Tupã Popygua, a assistente social Lúcia Xavier e a empresária e documentarista Naná Prudencio. A série Ideias, transmitida ao vivo sempre às 16h pelo YouTube da instituição, convida pensadores e articuladores sociais de diversas áreas para a troca de experiências e reflexões sobre assuntos da atualidade

Com o objetivo de incentivar a reflexão no contexto desafiador em que nos encontramos, a série Ideias, promovida pelo Sesc São Paulo por intermédio de seu Centro de Pesquisa e Formação (CPF), traz a transmissão ao vivo de debates sobre as principais questões que tensionam a agenda sociocultural e educativa atual. Sempre às 16h, as conferências acontecem pelo canal do YouTube do Sesc São Paulo, com participação do público e tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

A live “TEMBIUPI – Alimentos Guarani para o Corpo e a Alma”, a ser realizada na quinta-feira, 8 de outubro, discorrerá sobre a importância que os Guarani Mbya atribuem aos alimentos tradicionais para a formação e o fortalecimento do seu corpo / espírito e, portanto, para a prática da forma de ser guarani. A conversa abordará como se constitui o processo de produção dos alimentos tradicionais, a relação entre os alimentos e os rituais, e a relação com os ciclos do tempo. O encontro traz os convidados Timoteo Verá Tupã Popygua, cacique do Tekoa Takuari e coordenador regional do Vale do Ribeira da Comissão Ywy Rupa, Maurício Fonseca, historiador, indigenista e coordenador geral do Prêmio Culturas Indígenas de 2006 a 2015, com apresentação e mediação de Solange Alboreda, animadora sociocultural do Sesc TV.

Na sexta-feira, 9 de outubro, a mesa “A Superação das Desigualdades: Sairemos Melhores da Pandemia?” refletirá sobre o empoderamento, a expressão e a voz dos oprimidos e como estes fatores podem ser importantes para a saúde de forma geral. Como o engajamento social e os coletivos periféricos podem nos ensinar, nesse momento de pandemia, a lidar com as dificuldades e buscar na solidariedade a força necessária para o enfrentamento. O debate terá como convidadas a enfermeira sanitarista Maria Socorro de Araújo Dias e Lúcia Xavier, assistente social e coordenadora da CRIOLA – organização de mulheres negras com sede no Rio de Janeiro, apresentação e mediação de Fernando Andrade de Oliveira, assistente da Gerência de Saúde e Odontologia do Sesc SP.

E por fim, no sábado, 10 de outubro, acontece o encontro “Resistência, Coragem e Desafios”, uma conversa sobre territórios compartilhados de desigualdade, confronto, tenacidade e perseverança no universo audiovisual. Com a presença de Larissa Fulana de Tal, diretora e integrante do coletivo de cineastas negras “Tela Preta”, Naná Prudencio empresária e documentarista e Viviane Ferreira, presidenta da APAN – Associação de Profissionais do Audiovisual Negro, com mediação de Lucila Meirelles, videoartista, diretora e mestra em Artes Visuais e apresentação de Solange Alboreda, técnica de programação do SescTV.

LEIA MAIS

Comentários