Série “Ideia”, do #EMCASACOMSESC, traz debates sobre documentação digital, jovens com deficiência, estereótipos do envelhecimento, a importância do SUS e jogos on-line

Entre os dias 29 de setembro e 3 de outubro, participam dos debates o especialista em documentação museológica, Gabriel Bevilacqua, a influenciadora digital e escritora Clarinha Mar, Andrea Lopes, antropóloga e coordenadora do grupo de pesquisa Envelhecimento, Aparência e Significado, o médico sanitarista José Ricardo Ayres e o apresentador da Rádio Geek Kao Tokio

A série Ideias, transmitida ao vivo sempre às 16h pelo YouTube da instituição, convida pensadores e articuladores sociais de diversas áreas para a troca de experiências e reflexões sobre assuntos da atualidade

Com o objetivo de incentivar a reflexão no contexto desafiador em que nos encontramos, a série Ideias, promovida pelo Sesc São Paulo por intermédio de seu Centro de Pesquisa e Formação (CPF), traz a transmissão ao vivo de debates sobre as principais questões que tensionam a agenda sociocultural e educativa atual. Sempre às 16h, as conferências acontecem pelo canal do YouTube do Sesc São Paulo, com participação do público e tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Na terça-feira, 29 de setembro, o encontro “Ideias: Os desafios da documentação histórica digital em acervos” trata de questões que se tornaram ainda mais urgentes no período de pandemia, com a sociedade cada vez mais voltada ao universo digital. Como a efemeridade de registros digitais e memórias se relacionam? Quais novos desafios instituições de memória enfrentam a partir do aumento exponencial de documentos digitais? Este encontro busca, à luz dessas reflexões, debater questões relacionadas à curadoria, guarda, tratamento e difusão de documentos históricos digitais. Participam Thiago Lima Nicodemo, professor de Teoria da História da UNICAMP, Gabriel Moore Forell Bevilacqua, historiador, arquivista e especialista em documentação museológica, e Sonia Troitino, doutora em História Social pela USP. A mediação e apresentação é de Silvia Hirao, coordenadora do Sesc Memórias, Programa do Sesc SP dedicado a coletar, guardar, organizar e disponibilizar a documentaçãoproduzida pela instituição, com o propósito de preservar e difundir suas memórias.

A quarta-feira, 30 de setembro, traz o debate “Jovens com deficiência: convivência e participação”, com jovens com deficiência ou características de neurodiversidade que têm utilizado as plataformas digitais e redes sociais para discutir sobre sua deficiência, suas produções culturais e artísticas, além de suas dificuldades, vivências e desejos. Com Clarinha Mar, escritora, palestrante, influenciadora digital e portadora de paralisia cerebral mista; Gabriel Isaac, conhecido por sua marca Isflocos, trabalha como designer gráfico, fotógrafo, influenciador e youtuber. É surdo desde o nascimento e filho de surdos. E Victor di Marco, ator e cineasta que, por meio de suas obras, se debruça nas poéticas do corpo e suas deformações. Mediação e apresentação de Fabiana Lorenzeti, educadora, artesã, especialista em Educação Lúdica e pós-graduanda no Livro para Infância. Compõe a equipe de educadores de atividades infanto-juvenis do Sesc São Carlos.

Dia primeiro de outubro, quinta-feira, é o Dia Internacional do Idoso, conforme data estabelecida pela ONU em 1990. O marco será celebrado pela série Ideias #EmCasaComSesc com o encontro “Reflexões sobre os estereótipos do envelhecimento por meio da arte”. Para além da atenção à legislação de proteção à pessoa idosa, comumente associada a essa data, o Sesc São Paulo considera a efeméride como oportunidade de fomentar a valorização da cultura do envelhecimento por meio da fruição artística. É nesta perspectiva que será realizada a abertura da Mostra Sentidos: a longevidade na arte por meio de um debate com especialistas acerca dos estereótipos e preconceitos do envelhecimento e as possibilidades de reflexão por meio da fruição artística. Participam Andrea Lopes, antropóloga e coordenadora do grupo de pesquisa Envelhecimento, Aparência e Significado (EAPS), Diego Félix Miguel, especialista em Gerontologia, com apresentação e mediação de Gabriel Alarcon Madureira, mestre em Sociologia e assistente Técnico da GEPROS – Gerência de Estudos e Programas Sociais.

Na sexta-feira, 2 de outubro, a mesa “O cuidado das desigualdades: a importância do SUS e da humanização” propõe mostrar a relação direta entre alguns marcadores sociais e a saúde da população. Nesse cenário, modelos de cuidado humanizado e que considerem os contextos sociais se mostram mais eficazes para a saúde da sociedade como um todo. O sistema único de saúde (SUS) e grupos sociais mobilizados por coletivos e movimentos periféricos se complementam no cuidado das vulnerabilidades, valorizando saberes populares, culturais e redes humanizadas. Dentre os participantes, estão José Ricardo Ayres, médico sanitarista e professor titular da Faculdade de Medicina da USP, e Clélia Prestes, psicóloga do instituto Amma Psique e Negritude. Apresentação e mediação de Fabiano José Braz de Oliveira, assistente da Gerência de Saúde e Odontologia do Sesc SP.

E por fim, no sábado, 3 de outubro, acontece o encontro “Jogos on-line: desafios e virtudes sob uma perspectiva socioeducativa”. Presentes de forma intensa no cotidiano das pessoas, entre todas as faixas etárias, os jogos eletrônicos impactam hábitos relacionados à educação, ao lazer e à saúde. Neste contexto, a mesa propõe reflexões sobre tabus, incertezas e virtudes que se desdobram desse hábito tão assimilado no tecido social. Estarão presentes Cláudio Lúcio Mendes, chefe do Departamento de Educação da Universidade Federal de Lavras, e Kao Tokio, curador e realizador da 1ª Mostra de Games Brasileiros, em 2004, no Sesc SP, onde também atua como agente cultural, editor de conteúdo do Drops de Jogos, apresentador de programas na Rádio Geek e pesquisador. Na mediação, estará Barbara Gutierrez, editora chefe no IGN Brasil e Versus Esports, sites especializados em games e esports do grupo Webedia, e na apresentação, Giovanna Togashi, doutora em Ciências e pesquisadora do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo.

LEIA MAIS

Comentários