Série de recitais Jovem Músico BDMG seleciona jovens músicos em sua 18ª edição

O Jovem Músico BDMG chega à sua maioridade: 18 anos. Dedicada a músicos eruditos, a série de recitais oferece à nova geração a oportunidade de se apresentar na reconhecida Sala Juvenal Dias, da Fundação Clóvis Salgado (FCS), mostrando ao público todo talento e dedicação à música.

As inscrições para fazer parte da programação de recitais, que vai de julho a dezembro de 2018, estão abertas. Os interessados podem se inscrever, gratuitamente, até o dia 3 de maio. O regulamento e ficha de inscrição estão no site www.bdmgcultural.mg.gov.br.

Criado em 2000, pela então presidente Marília Salgado, a série de recitais foi pioneira na capital. “A série Jovem Músico BDMG foi criada para dar oportunidade aos estudantes mineiros de música erudita de se apresentarem em recitais organizados profissionalmente. Penso que talvez seu grande sucesso advém do caráter de abertura que o define, incluindo vários níveis de adiantamento dos músicos na seleção, ao contrário de concursos que premiam poucos candidatos”, explica Marília.

Diferente de um concurso, o Jovem Músico BDMG tem o objetivo de dar espaço ao músico que está no início e também àquele que está mais adiantado nos estudos. “Oportunidade é a palavra-chave”, afirma Marília Salgado.

A programação dos recitais é planejada de acordo com a capacidade de cada músico. “Se ele está no início, recebe um tempo menor para apresentação. Se é mais experiente, o espaço é maior”, completa.

Quanto ao tratamento profissional oferecido aos selecionados, o BDMG Cultural oferece sessão de fotos para divulgação, assessoria de imprensa, teatro adequado para as apresentações, gravação dos recitais e todo suporte necessário para a realização do recital.

O atual presidente do BDMG Cultural, o jornalista Rogério Tavares, considera o programa um excelente espaço para que os novos talentos se afirmem e se exponham ao público.

“É um momento privilegiado de apresentar à plateia o resultado de muito estudo, esforço e dedicação à arte. Minas Gerais é um celeiro impressionante de artistas de alta qualificação, que precisam ser devidamente reconhecidos e valorizados. O dever do BDMG Cultural é promover o encontro entre eles e a comunidade”, pontua.

Participação

Para participar, os interessados devem ser mineiros ou residirem no estado há mais de dois anos, além de ter até 25 anos.

Podem se inscrever na série de recitais cantores e os seguintes instrumentos: violão clássico, violino, viola clássica, violoncelo, contrabaixo erudito, flautas, clarineta, oboé, fagote, trompa, trompete, trombone, tuba, bombardino, percussão sinfônica, piano, harpa, saxofone erudito, cravo, viola da gamba, tiorba, oboé barroco, viola d’amore, flauta barroca e transverso.

Os candidatos participarão de uma audição nos dias 25, 26 e 27 de maio, no mesmo local onde serão realizados os recitais, onde serão avaliados por uma comissão julgadora independente, composta por músicos e professores renomados.

Músicos selecionados que residam há até 100 km de distância de Belo Horizonte, receberão ajuda de custo no valor de R$100. Para aqueles que morarem há mais de 100 km, será oferecido R$400. Este ano, o BDMG Cultural também se responsabilizará pela hospedagem do participante que residir em município localizado a mais de 100 quilômetros da capital mineira.

Outras informações: (31) 3219-8691 ou 3219-8656.

02

*Com informações da Agência Minas.

LEIA MAIS

Comentários