Revista celebra primeiro ano do Cinema nas Escolas em Itabira

Para encerrar a edição do Cinema nas Escolas em Itabira, Minas Gerais, os idealizadores do projeto lançaram, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (SME) da cidade, uma revista que registra todas as exibições deste ano. No final da tarde de segunda-feira, 26 de novembro, um exemplar foi entregue ao prefeito Ronaldo Magalhães (PTB).

Além de fotografar as sessões, a publicação traz depoimentos dos estudantes, alunos e professores. “Nós produzimos esse material para que as escolas tenham também um registro físico do trabalho que foi feito. Deixamos edições com os diretores e para o acervo das escolas, onde os alunos terão acesso às fotos e matérias”, explicou Felipe Rosa Pereira, professor estadual e coordenador do programa.

Pela primeira vez na cidade, o projeto atendeu aproximadamente 2,5 mil pessoas, em oito escolas municipais – Marina Bragança de Mendonça, Ester Pereira Guerra, Antônio Camilo Alvim, Nico Andrade, Pedreira do Instituto, Prefeito Virgílio Gazire e os centros municipais de Educação Infantil (CMEI) dos distritos Senhora do Carmo e Ipoema – e levou a sétima arte para bairros periféricos.

“São escolas localizadas em pontos estratégicos, onde as pessoas certamente não têm um acesso fácil à cultura. Ao contrário de outros projetos deste tipo, em que o aluno é levado até o cinema, neste o cinema foi até o pai, a mãe e o irmão, que normalmente não vão para o cinema com o aluno”, ressaltou Felipe Pereira.

F12

Outro destaque, segundo ele, foi vivenciar a emoção dos participantes. “Quando o trabalho envolve cultura, presenciamos as reações espontâneas do público e foi muito bonito registrar tudo durante as exibições do filme”, contou Felipe Pereira.

Para o secretário municipal de Educação, José Gonçalves Moreira, o Cinema nas Escolas criou uma nova possibilidade de integrar os pais à vida escolar dos filhos. “Esse projeto foi de grande valia porque abrimos as portas das escolas para a comunidade, que é o nosso desejo. Foi mais um momento em que a comunidade participou e se viu no próprio cinema. Houve união, pois, antes de cada exibição, as escolas aproveitaram para apresentar trabalhos e projetos de empreendedorismo”.

Ainda de acordo com o secretário, outras escolas receberão a segunda edição do Cinema nas Escolas no próximo ano. “As escolas que não puderam participar estão com ciúmes e reclamando. Por isso, a gente não só pretende repetir o programa nessas oito, como também incluir outras escolas”, concluiu José Gonçalves.

Em tempo

Esta edição do Cinema nas Escolas começou em setembro e percorreu instituições das áreas urbana e rural do município. Para imitar a estrutura das salas de cinema, um telão inflável foi levado aos espaços para executar as sessões do filme “Viva – A Vida é uma Festa” (EUA, 2017).

A animação conta a história do pequeno Miguel, de 12 anos, que quer ser um músico famoso, mas, sua família desaprova seu sonho. Determinado a virar o jogo, o jovem acaba desencadeando uma série de eventos ligados a um mistério de 100 anos. A aventura, com inspiração no feriado mexicano do Dia dos Mortos, acaba gerando uma extraordinária reunião familiar.

F13

LEIA MAIS

Comentários