“Retratos na Parede”: livro que reúne fotos de Brás Martins da Costa e poema de Drummond é apresentado ao itabirano em noite de autógrafos

“Uma cápsula do tempo, repleta de história”. Assim os organizadores do livro “Retratos na Parede”, Altamir José de Barros e Robinson Machado Damasceno dos Reis, definem essa obra. E, de fato, o lançamento “Retratos na Parede” revela muito mais que apenas fotos e um poema. Para começar, ele traz a figura de Brás Martins da Costa, latinista, jornalista, tabelião, juiz de paz e fotógrafo que viveu entre 1866 e 1937 em Itabira do Mato Dentro, hoje Itabira. São dele as fotos desse livro. O poema é de Carlos Drummond de Andrade, que, tocado pelas fotografias de Brás Martins da Costa reproduzidas nessa obra, escreveu “Imagem, Terra, Memória”.

Esse material será apresentado ao público itabirano nesta sexta-feira, 2 de fevereiro, em uma noite de autógrafos que acontece no Hotel Bristol, na região de central de Itabira. Na ocasião, Altamir Barros fará uma apresentação sobre a obra – desde a sua concepção, ainda em 1982, quando, juntamente com Robinson Damasceno, encontrou mais de 300 negativos com fotos de Brás Martins da Costa e as reuniu no livro “No Tempo do Mato Dentro. Mais tarde, as imagens foram digitalizadas e organizadas nesse “Retratos na Parede”.

A nova edição contam com cerca de 250 fotos que retratam uma cidade com 7 mil habitantes, ruas calçadas com minério de ferro, e uma economia prospera com duas fabricas de tecidos (Gabiroba e Pedreira) em plena produção. Ainda pobre economicamente, sem calçamento e de povo humilde. A obra traz também a foto mais conhecida de Brás Martins da Costa; Carlos Drummond de Andrade aos dois anos de idade, à frente de um triciclo, e revela cenas do cotidiano de Itabira do Mato Dentro e a beleza das paisagens da cidade, cercada por uma Mata Atlântica até então intocada. Já o poema de Drummond, último sobre Itabira, desvenda as memórias de infância do escritor na sua terra natal.

02
A foto de Carlos Drummond de Andrade é uma dos registros mais icônicos de Brás Martins da Costa e está presente no livro “Retratos na Parede”.

Segundo a historiadora Mariza Guerra de Andrade, responsável pela coordenação editorial do livro “Retratos na Parede”, além de assinar o texto “histórico-afetivo” e constituinte do mesmo, a importância desse volume se deve, sobretudo, às fotografias feitas por Brás Martins da Costa que iluminaram o belo poema de Carlos Drummond de Andrade, escrito nos anos finais da sua vida.

“Esse conjunto de imagens é de grande importância pelo seu valor de fonte historiográfica, considerando a raridade desse tipo de documento, preservado, na virada do século XIX para o século XX e na região central da então Província e depois Estado de Minas Gerais, parte conhecida como o Mato Dentro. Também se deve indicar a qualidade técnica das fotografias, analisadas no seu contexto temporal, e a diversidade da mostra, revelando a acuidade do olhar desse fotógrafo em registrar a vida cotidiana, a ambiência natural da região, as pessoas em idades distintas, além do movimento urbano com seus modos de fazer e de imaginar a vida”, observa Mariza Andrade.

Sobre os idealizadores e organizadores

Altamir José de Barros, idealizador do Memorial Carlos Drummond de Andrade, em Itabira, é engenheiro civil e urbanista. Participou da criação do jornal O Cometa Itabirano e, cronista, escreve para o jornal O Trem Itabirano.

Robinson Damasceno dos Reis é jornalista, publicitário e escritor. Autor de vários livros infanto-juvenis, foi presidente da Rádio Inconfidência e diretor de jornalismo da Rede Minas de Televisão. Em Itabira, atuou no jornal O Cometa Itabirano durante 11 anos e dirigiu o jornalismo da TV Cultura. Hoje escreve para o jornal O Tempo e trabalha com pesquisas políticas.

WhatsApp Image 2018-03-02 at 11.50.36

Sobre a coordenadora editorial

Mariza Guerra de Andrade: Filha de pais itabiranos, historiadora, autora de livro e de pesquisas publicadas sobre sociedade e cultura itabiranas, colaboradora do jornal O Trem Itabirano.

Sobre o fotógrafo

Brás Martins da Costa (1866–1937) nasceu em 19 de julho de 1866, na Fazenda do Rosário, em Bom Jesus Amparo, Minas Gerais. Filho do Guarda-Mor Custódio Martins da Costa e de D. Anna Cândida Teixeira da Motta, era o “Tio Brás”, como toda cidade o conhecia.

Latinista, jornalista, tabelião, juiz de paz e fotógrafo, Brás era um inveterado bibliófilo e possuía conhecimentos amplos dos idiomas grego, alemão, inglês, francês e esperanto. Suas fotos históricas trazem os primeiros registros de Itabira do Mato Dentro, hoje Itabira.

Além de fotógrafo, também colaborou com o Jornal Correio de Itabira e trabalhou no Cartório do 1º Ofício. Na política, foi cabo eleitoral do então candidato Rui Barbosa à presidência, em 1910. Brás faleceu em 12 de janeiro de 1937, às 10h da manhã, vítima de uma síncope cardíaca.

SERVIÇO

Noite de autógrafos do livro “Retratos na Parede”
Data e horário: sexta-feira, 2 de fevereiro, às 19h
Local: Hotel Bristol (Avenida Duque de Caxias, 1.220, Esplanada da Estação, Itabira, Minas Gerais
Ingressos: Gratuito

*Com informações da Editora Autêntica.

LEIA MAIS

Comentários