Reforma da Igreja do Rosário em Catas Altas, Minas Gerais, deve durar três meses

As obras de reforma e pintura da igreja do Rosário em Catas Altas já estão acontecendo. Os trabalhos vão durar cerca de três meses. A intervenção, que faz parte do projeto de recuperação do patrimônio religioso e cultural do município, está orçada em R$ 44.270,63.

Entre as ações previstas estão: limpeza e conservação do sino; limpeza e restauração dos ornatos de cantaria; limpeza e preparação de todo o piso; substituição de telhas; pinturas em madeira e caiação em paredes internas e externas; reforma e restauração de cimalhas e esquadrias de madeira; e reconstituição do sistema de adobe e pau a pique.

Igreja do Rosário

Localizada na rua do Rosário, sua construção data dos fins do século XVIII, possivelmente, no ano de 1862. Possui em seu interior um altar-mor com talha em estilo D. João V e teto pintado em tons de vermelho e marrom bem escuro. O forro da Capela Mor é da segunda fase do Barroco – um forro de abóbada de berço, sustentado por madeirame.

Restauração de igrejas

Além da igreja do Rosário, a Prefeitura também está revitalizando a igreja Matriz e a capela do Bonfim. Juntas, as três intervenções custarão R$ 298.557,52.

Os projetos foram aprovados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para a Matriz e pelo o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha) para a igreja do Rosário e capela do Bonfim.

Projeto Preserve

Com investimento de pouco mais de R$ 670 mil, a Prefeitura tem realizado diversas intervenções dentro do projeto Preserve. Além das reformas nos três templos religiosos, o programa ainda contempla a restauração de objetos sacros.

A primeira etapa do projeto foi a restauração de 12 peças tombadas do século XVIII da capela de Santa Quitéria. As obras custaram R$ 208 mil e duraram quase um ano. Os objetos foram devolvidos para o local de origem em maio, durante a festa em homenagem à santa.

Entre as peças estão cinco imaginárias (imagens de Santa Quitéria, Nossa Senhora do Carmo, São Luis Gonzaga, São Francisco Bórgia e Crucifixo), seis objetos de iluminação (castiçais) e um material de ritual (pia de água benta).

Também já estão sendo restauradas peças sacras da capela do Bonfim. As obras vão custar R$ 164.032,11 mil e devem ser concluídas ainda neste ano.

Nesta etapa, foram contempladas peças tombadas e dos séculos XVIII e XIX. Entre elas: móvel de guarda (cômoda), móvel de apoio (mesa), imaginárias (Jesus Crucificado e Nossa Senhora da Apresentação), adereço de imaginária (coroa), objetos de iluminação (castiçais) e fragmentos de retábulos.

LEIA MAIS

Comentários