Projeto que inclui teatro, dança e artes visuais nas escolas pode ser votado no Senado

As artes podem ganhar mais espaço nas escolas brasileiras. A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado aprovou na terça-feira, 23 de fevereiro, parecer favorável ao projeto de lei que altera a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) da Educação Brasileira. O texto prevê a inclusão do teatro, das artes visuais e da dança como itens obrigatórios nos currículos das instituições de ensino do país.

De acordo com a atual legislação, somente a música possui esse status. Caso o substitutivo seja aprovado e sancionado, impactará toda a estrutura da educação básica brasileira – que reúne os ensinos infantil, fundamental e médio. Porém, o projeto de lei determina um prazo de cinco anos, a partir da sua aprovação, para que as escolas se adequem às novas exigências.

Isso se faz necessário para que os centros de ensino possam desenvolver suas grades curriculares incluindo essas três novas linguagens artísticas e tenham tempo suficiente para a formação e contratação de professores preparados para lecionar essas disciplinas no ambiente escolar.

Essas mudanças promovem maior contato dos jovens com as diferentes linguagens artísticas, o que contribui para o desenvolvimento pessoal. Com isso é possível desenvolver metodologias e ações de preservação e promoção da cultura desde o início da formação infantil.

Agora o projeto de lei aguarda a deliberação no plenário do Senado e, caso aprovado, segue para sanção da presidente Dilma Rousseff (PT).

Comentários