Programação diversificada reúne gerações distintas da arte negra brasileira em BH

Com uma programação que inclui importantes nomes da música brasileira, a Fundação Clóvis Salgado (FCS) promove o 3º Inverno das Artes, iniciativa que visa fomentar a arte e a cultura em Belo Horizonte durante o período das férias. O evento acontece de 2 a 31 de julho no Palácio das Artes.

Na edição de 2017, o evento destaca a produção de artistas negros locais e nacionais, oferecendo uma variada programação que inclui shows, bate-papo, espetáculo de dança, teatro e mostras de cinema.

No Grande Teatro, a vencedora do Grammy Latino (2016), Elza Soares, abre a programação do Inverno das Artes com show do aclamado álbum “A Mulher do Fim do Mundo”, no domingo, 2 de julho.

No mesmo palco, em 29 de julho, o rapper paulistano Criolo traz sua delicada irreverência artística e política ao evento, com seu mais recente trabalho “Espiral de Ilusão”.

No palco da Sala Juvenal Dias, se apresentam a consagrada atriz e cantora Zezé Motta, interpretando sucessos de Elizeth Cardoso, no show “Divina Saudade”; a cantora e compositora Alaíde Costa traz seu mais recente trabalho “Alaíde em Canção”; o multiartista mineiro Sérgio Pererê comanda um bate-papo sobre arte e ancestralidade afro-brasileira; Fabiana Cozza faz uma homenagem ao pianista cubano Bola di Nieve com o show “Ay Amor!” ; a Família de Rua realiza bate-papo sobre a trajetória da Batalha de MC’s, seguido de versão reduzida da Batalha; e Zaika dos Santos, jovem revelação da música mineira, faz uma ode ao protagonismo da mulher negra na sociedade.

O Grupo Não Recomendados encerra a programação musical com uma performance que utiliza a música para refletir as diferentes vivências dos artistas, com atuações que ultrapassam as discussões sobre conceitos de gênero.

Confira a programação completa do evento.

02
Elza Soares, vencedora do Grammy Latino em 2016, apresenta o show de seu último trabalho, “A Mulher do Fim do Mundo”.

Cinema, dança e teatro

A programação do 3º Inverno das Artes se estende a outras linguagens artísticas em que a temática negra é a protagonista. Ao longo do evento, serão realizadas duas mostras de cinema. A primeira é dedicada ao haitiano Raoul Peck e, a segunda, dará destaque à filmografia de Spike Lee, um dos diretores mais aclamados da indústria cinematográfica.

A dança está representada pela Rui Moreira Cia de Danças, com o espetáculo “Faça Algum Barulho”, que tem concepção e coreografia de Rui Moreira e Rodrigo Peres e busca um diálogo entre a contemporaneidade, as fontes da arte afro-brasileira e as tradições.

Confira a programação completa do evento.

Arte de segunda a segunda

Um dos diferenciais do Inverno das Artes é que parte da programação do evento ocorre às segundas-feiras, dia em que as atividades culturais são escassas na cidade. Seguindo a tradição das outras edições do evento, o início da semana promete tirar o público da rotina e transformar a Sala Juvenal Dias em palco para as mais variadas atrações musicais.

O objetivo da Fundação Clóvis Salgado, ao realizar mais uma edição do Inverno das Artes, é reunir artistas consagrados e jovens talentos, garantindo uma programação diferenciada, de cunho predominantemente autoral e independente. Com foco na extensa produção da Arte Negra, o evento reúne sons, ritmos e manifestações da cultura afro no Brasil e que, ao longo dos anos, se transformou em símbolo de empoderamento para artistas que buscam espaço e reconhecimento na cena cultural.

Confira a programação completa do evento.

SERVIÇO

3º Inverno das Artes da FCS
Data: 2 a 31 de julho de 2017
Local: Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, Belo Horizonte, Minas Gerais)
Ingressos: Consulte aqui
Informações para o público: (31) 3236-7400

*Com informações da Agência Minas.

LEIA MAIS

Comentários