Primeiro órgão fixo construído no país é tema de reportagem da série de reportagens da Rede Minas que trata da música em Diamantina

Matéria especial do Jornal Minas ainda mostra coral que há 30 anos encanta público

O órgão fixo mais antigo construído no Brasil fica em Diamantina, no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, patrimônio cultural da humanidade. Os concertos dominicais com o instrumento atraem moradores e turistas de todo o mundo na igreja Nossa Senhora do Carmo. Para conhecer mais sobre essa relíquia do século XVIII o Jornal Minas, da Rede Minas, apresenta o segundo episódio da série “Do Sagrado ao Profano”, nesta terça, 21 de maio.

Ainda na reportagem, a jornalista Romina Farcae mostra o sarau do Arte Miúda, um coral criado há 30 anos e formado por 270 crianças e adolescentes de Diamantina.

DNA Musical

A história de Diamantina e a música se confundem. Até hoje, a habilidade e o dom para as melodias se conservam dentro e fora das casas. Para mostrar a tradição musical que perpetua a gerações o Jornal Minas, da Rede Minas, exibe, n quarta, 22, o terceiro episódio da série “Do Sagrado ao Profano”, que trata sobre a música que vive com as famílias e avança pelas ruas e ladeiras do município.

Nesse episódio, Romina Farcae apresenta jovens que mantêm a tradição viva na Orquestra Jovem e os tambores e berimbaus que fazem do lugar um palco de diversas culturas guiadas por sons. A matéria ainda traz uma homenagem a flautista francesa Odette Ernest, que já fez da gruta do Salitre, no município, uma inspiração.

A série sobre a música em Diamantina faz parte da campanha “Rede Minas em Apoio às Cidades que Concorrem a Rede Cidades Criativas da Unesco”. O município disputa o título na categoria música. Nos próximos dias, o público confere mais curiosidades e espetáculos no município, como a famosa Vesperata, as serestas e a festa do samba e da percussão.

Já na semana seguinte, o Jornal Minas apresenta outra série que mostra a ligação fascinante da produção audiovisual com Cataguases, na Zona da Mata – cidade que também disputa o título da Unesco na categoria cinema.

Durante todo o mês de maio, a Rede Minas exibe uma programação especial que mostra as riquezas e potencialidades dos municípios mineiros que concorrem ao título de “Cidade Criativa” da Unesco. São sete categorias: Diamantina disputa pela música; Cataguases, pelo cinema; e Belo Horizonte pela gastronomia. Atualmente, 180 cidades de 72 países foram agraciadas com o título – apenas oito no Brasil.

SERVIÇO

Série do “Sagrado ao Profano” – 2º Episódio: “O Órgão e o Coral”
Onde: Jornal Minas 1ª Edição, às 12h30, e Jornal Minas 2ª Edição, às 19h15
Exibição: terça, 21 de maio, às 12h30 e às 19h15
Série do “Sagrado ao Profano” – 3º Episódio: “DNA Musical – a Cidade que Vive da Música”
Onde: Jornal Minas 1ª Edição, às 12h30, e Jornal Minas 2ª Edição, às 19h15
Exibição: quarta-feira, 22 de maio, às 12h30 e às 19h15

*A série vai ao ar, diariamente, até sexta-feira, 24 de maio. Na próxima semana, é a vez de Cataguases e o cinema.
**A Rede Minas está no ar no canal 9.1 (HD) e 9.2 (SD); One Seg (para portáteis) 9.3; Net 20 e Net HD 520; Oi 09; além do site da emissora www.redeminas.tv e o aplicativo.

LEIA MAIS

Comentários