Pretinho da Serrinha, Tetê Espíndola, Xenia França, Marina de La Riva, Pedro Luís e Clemente se apresentam pela série “Música” no #EMCASACOMSESC

Músicos com carreiras consolidadas e expoentes da nova geração compõem a programação de shows ao vivo do Sesc São Paulo na internet, que traz apresentações diárias, sempre às 19h, no Instagram e YouTube

Após completar quatro meses no ar, a série Música #EmCasaComSesc prossegue com novas apresentações. Na terça-feira, 1º de setembro, o sambista Pretinho da Serrinha, na voz e cavaquinho, apresenta as canções do seu disco de estreia, “Som de Madureira”, lançado em 2019, que contou com participações especiais de Maria Rita, Lulu Santos e Velha Guarda da Império Serrano. O trabalho traz 17 faixas que refletem os tesouros, heranças e o passado do músico carioca. Acompanhado por Leandro Mattos, no violão e voz, e Adilson (Didão), na voz e percussão, o músico interpreta, além das composições autorais, canções como “Tendência”, de Jorge Aragão e Dona Ivone Lara (1922-2018), e “Coisa de Pele”, de Acyr Marques e Jorge Aragão. Pretinho da Serrinha é instrumentista, compositor, comentarista de TV, produtor e cantor, e ganhou o apelido por ter sido criado na Serrinha, reduto da escola de samba Império Serrano, importante referência na história cultural do Rio de Janeiro.

Uma das vozes mais emblemáticas da MPB, Tetê Espíndola apresenta na quarta-feira, 2 de setembro, um show com os maiores sucessos dos seus 40 anos de trajetória musical. Cantora, compositora e instrumentista, Tetê já ganhou inúmeros prêmios pelo seu trabalho. Entre os destaques de sua carreira está a expedição “Água dos Matos”, que realizou em 2006 na região centro-oeste do país, descendo de chalana os Rios Cuiabá e Paraguai e oferecendo shows e oficinas gratuitas aos povos ribeirinhos. Em 2014, lançou pelo Selo Sesc o álbum duplo que contém a remasterização do LP “Pássaros na Garganta”, de 1982, e “Asas do Etéreo”, trabalho inédito, que traz apenas composições da artista e participação especial de 12 instrumentistas, como Egberto Gismonti, Jaques Morelenbaum, Hermeto Pascoal, Dani Black, Arrigo Barnabé, Duo Fel e outros. No ano passado, a cantora lançou também pelo Selo Sesc o disco “Recuerdos”, com sua irmã, a cantora Alzira Espíndola, e participação especial do cantor Ney Matogrosso.

Na quinta-feira, 3 de setembro, o #EmCasaComSesc recebe Xenia França, cantora baiana indicada ao Latin Grammy Awards, que fará live com as músicas de seu primeiro trabalho, “XENIA”, lançado em 2017. A cantora, que reverencia o som da diáspora africana e a sonoridade afro-jazz, tem como referências Michael Jackson (1958 – 2009), Stevie Wonder, Gilberto Gil, Elza Soares, Ilê Aiyê, Milton Nascimento, entre outros. Nos últimos três anos, a artista se apresentou nos mais importantes festivais brasileiros, como o “Recbeat”, “Coala Festival”, “Coma” e “Psicodália”. Xenia França também realizou uma turnê pelos Estados Unidos, onde se apresentou em um dos mais renomados festivais de Nova York, o “Summerstage”, no Central Park, o que lhe rendeu matéria no jornal The New York Times. Além disso, fez shows na Colômbia e em Berlim. Em 2020, a artista volta-se também para a produção de um novo trabalho, que terá patrocínio da Petrobrás. A cantora apresenta-se acompanhada pelos músicos Fabio Leandro, nos teclados, e Ricardo Braga, na percussão e MPC.

Em show intimista criado especialmente para o período de isolamento, a cantora Marina de la Riva se apresenta da sala da sua casa, na sexta-feira, 4 de setembro. Com sua forte característica e identidade herdadas da mistura entre Cuba e Brasil, Marina apresenta canções que são parte de sua carreira e algumas “intuições” da quarentena. Seu primeiro disco, de 2007, foi sucesso de público e crítica, e conquistou o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) daquele ano. Marina já lançou dois álbuns de estúdio, um ao vivo e um DVD. A cantora participou de shows com a Orquestra Imperial, Andreas Kisser, Davi Moraes, Michael Franti, Nina Becker, Flávio Venturini, Clara Moreno e Maria Rita. O show tem participação do músico Wesley Vasconcelos (violão sete cordas).

O cantor e compositor Pedro Luís homenageará o grande músico Luiz Melodia (1951 – 2017), com releituras das músicas do álbum “Vale Quanto Pesa ” (2016), no sábado, 5 de setembro. O show, em formato solo, traz no repertório canções como “Feto, Poeta do Morro”, “Pérola Negra”, “Fadas”, “Juventude Transviada”, “Cara a Cara” e “Negro Gato”, além de uma colagem dos clássicos “Estácio Eu e Você”, “Pérola Negra” e “Magrelinha”. A apresentação será um passeio de Pedro Luís pelo universo de Melodia, mostrando novos olhares sobre as mesmas canções, acrescentando diferentes cores às pérolas do homenageado. Pedro Luís é um artista multifacetado: canta, compõe, escreve, toca, arranja, produz e dirige. Escreve canções para a MPB com parceiros variados, produz discos de diversos artistas nacionais e faz ainda trilhas para cinema, TV e teatro, além de dirigir espetáculos.

No domingo, 6 de setembro, Clemente apresenta sucessos do rock e do punk-rock. Guitarrista, vocalista e compositor, é um dos fundadores da clássica banda de punk-rock paulistana Inocentes, criada em 1981 e, desde 2004, também assumiu um dos vocais e guitarras da Plebe Rude, clássica banda de rock de Brasília (DF). É apresentador dos programas Estúdio Showlivre e Heavy Lero, em parceria com Gastão Moreira, no YouTube. Também apresenta o programa Filhos da Pátria, na Rádio Kiss FM, de São Paulo.

Agenda até 6 de setembro, às 19h:

  • terça-feira, 1º de setembro: Pretinho da Serrinha. Participação: Leandro Mattos e Adilson (Didão)
  • quarta-feira, 2 de setembro: Tetê Espíndola
  • quinta-feira, 3 de setembro: Xenia França. Participação: Fabio Leandro e Ricardo Braga
  • sexta-feira, 4 de setembro: Marina de La Riva. Participação: Wesley Vasconcelos
  • sábado, 5 de setembro: Pedro Luís
  • domingo, 6 de setembro: Clemente

LEIA MAIS

Comentários