O Terno disponibiliza terceiro single de novo trabalho: “Volta e Meia”

O terceiro single do álbum “<atrás/além>”, d’O Terno, “Volta e Meia”, traz pontos nunca antes tratados nos 10 anos de existência da banda – participação especial em obra autoral e sonoridade que mistura elementos supostamente díspares como óleo e água. O resultado é uma síntese despretensiosa de sons clássicos de Bossa Nova e MPB a drum machine e sintetizador em bela canção de amor com a cara do trio.

Em turnê pela Alemanha, encontraram com o norte-americano Devendra Bannhart e com o japonês Shintaro Sakamoto. “Bateu o santo”, como diz Tim Bernardes, e convidaram os dois para participarem da canção. Sakamoto em japonês e Devendra em espanhol, já que cresceu na Venezuela.

Devendra é referência no indie pop/rock norte-americano e venezuelano para o resto do mundo, assim como Shintaro o é desde o Japão.

A eles, adicionaram ingredientes como violão de corda de nylon e sintetizador, drum machine e bateria com vassourinha, baixo, guitarra e violino.

Em 3 minutos e 15 segundos, O Terno junta os ingredientes para um recado global desde o Brasil – a dissociação a gêneros e fórmulas pré-concebidas, diluída em elementos de ampla diversidade coloca um megafone nas mãos de Tim Bernardes, Guilherme d’Almeida e Biel Basile expandindo o som do trio como música universal, sem conhecer ou reconhecer fronteiras.

Confira o single “Volta e Meia”:

LEIA MAIS

Comentários