Nosso Fulcro anuncia hiato na carreira após show no Festival de Inverno de Itabira

O coletivo itabirano de músicos, Nosso Fulcro, subiu ao palco da Concha Acústica, durante o 43º Festival de Inverno de Itabira, com a sensação de sonho realizado. “Desde que começamos, pensamos nos lugares de Itabira em que gostaríamos de fazer show: o teatro, a casa de Drummond, a Concha Acústica. Tocamos em todos eles e foi um prazer imenso. Tocar no Festival de Inverno, que era uma vontade nossa, e na Concha Acústica, foi realização imensa”, conta Vinícius Barcelos.

Eufóricos, após fazer show de abertura da apresentação da banda 5 a Seco, eles explicam que jamais imaginaram ter uma oportunidade dessas. “Para falar a verdade, a gente não imaginava nem que a gente ia começar! Ainda mais abrindo um grupo com a qualidade musical que o 5 a Seco tem. Nunca cogitávamos isso, mas ficamos muito felizes por cada pedacinho desse momento. É muito importante para cada um de nós”, descreve João Prado.

Sobre a carreira e as muitas oportunidades com as quais o Nosso Fulcro se deparou, João destaca a união como um diferencial do grupo. “Lidamos com dificuldades sim, mas nesse um ano e meio de projeto, a gente foi quase um só. Chegamos até a morar junto. Hoje em dia as pessoas são muito elas mesmas e nada todo mundo. Então, como coletivo, nós chegamos para as pessoas e dissemos: ‘somos cinco jovens artistas, mas somos vocês também… pode vir e cantar as músicas com a gente e apreciar como se fossemos seus amigos e esses diálogos e assuntos fossem de vocês’. Acho que cada carreira é trilhada de uma forma e nossa foi por meio da união”.

06

No fim do show na Concha Acústica, em meio a euforia dos fãs, os rapazes anunciaram um hiato na carreira e surpreenderam muita gente. Vinícius deixa claro que “fazer música é uma incerteza muito grande sempre. Assim como fazer arte. Essa pausa que estamos dando, porque a gente não está acabando, é só uma pausa, é um momento de crescimento pessoal. Cada um de nós agora vai seguir um caminho, com ou sem música, e vai crescer um pouco. Talvez depois a gente volte outros, novos, com mais firmeza e mais segurança do que a gente está fazendo. Acho que é para isso essa pausa, ter mais segurança na música’.

Vinícius consola os fãs quanto à pausa do Nosso Fulcro. “Tivemos muita vontade em fazer arte, muita mesmo. A gente foi chutando as portas e por isso elas foram se abrindo. Nos seis meses em que moramos juntos, produzimos muita música. Agora, pretendemos pegar cinco das nossas músicas autorais e gravar num EP. Assim, concretizamos um novo trabalho, teremos uma coisa nossa mesmo e subimos mais degraus na escada da nossa carreira. E não precisa ficar triste, vai ter muito Nosso Fulcro ainda”, comemora.

LEIA MAIS

Comentários

Tatiana Linhares. Muitas. Jornalista. Mineira. Tatuada. Outono e primavera. Pão de queijo. Livros. Música. Revistas. Cinema. Teatro. Futebol. Cruzeiro. Viagens de carro. Areia e mar. Esmalte colorido. Cerveja gelada. Família grande. Incontáveis amores. Paixonites agudas. Saudade. Simplicidade. Palavras