Ney Matogrosso lança livro de memórias e revisita sua carreira e sua vida

Ao completar 77 anos, Ney Matogrosso resolveu passar sua vida e sua carreira a limpo no livro “Vira-lata de Raça – Memórias”, organizado com o jornalista Ramon Nunes Mello. Lá, ele expôs todas as suas lembranças, inclusive as mais dolorosa. Entre elas a complicada relação e com o pai militar; a carreira artística; os tempos de Secos & Molhados; a sexualidade e os amores, como Cazuza; a vida política, entre diversas outras.

Ney Matogrosso e  Ramon Nunes Mello ( foto / AgNews )  ( foto / AgNews )
Ney Matogrosso e Ramon Nunes Mello ( foto / AgNews ) ( foto / AgNews )

Conhecido por ser um artista acessível, em seu livro Ney tem, reforçada, a imagem de um cantor sem arrependimentos e com os segredos revelados. Em entrevista à revista QUEM, afirmou que “tudo que me perguntam eu respondo. Sempre! Não tenho medo do futuro, não tenho medo de nada. Eu já fui preso por vadiagem porque eu não tinha uma carteira de trabalho assinada”.

destaque-423372-neymatocazuza-770x412

O livro é baseado em entrevistas que Ney deu ao longo dos anos e depoimentos dados diretamente ao jornalista Ramon Nunes Mello. Não há nada no texto que Ney já não tenha contato ou comentado, mas há cuidados como preservar o nome de algumas pessoas. Para a QUEM, o cantor afirmou que desde o começo sempre ouviu uma vozinha dizendo “fala a verdade que falando a verdade não vai ter rabo, não vai ter ninguém atrás de você querendo descobrir coisas”.
dr

Em paralelo, Ney Matogrosso também se dedica à sua nova turnê, Bloco na Rua. Ele cai na estrada a partir de janeiro de 2019. “Cantar é o que eu gosto de fazer. Não, não cantar. Eu gosto de trabalhar com arte mesmo de uma maneira geral. Hoje percebi antes de sair de casa que eu tinha ensaio, que tinha entrevistas, que tinha que dar autógrafo para uma multidão. Aí teve um momento em que me vi acelerado e disse ‘não, não, não, desacelera, respira fundo, calma, é um dia atrás do outro, uma hora atrás da outra’. Eu já estava acelerado, mas respirei, lavei meu rosto e me acalmei porque é uma coisa da cabeça da gente. Não estou passando por nada que não tenha passado na vida”, encerrou.

LEIA MAIS

Comentários

Tatiana Linhares. Muitas. Jornalista. Mineira. Tatuada. Outono e primavera. Pão de queijo. Livros. Música. Revistas. Cinema. Teatro. Futebol. Cruzeiro. Viagens de carro. Areia e mar. Esmalte colorido. Cerveja gelada. Família grande. Incontáveis amores. Paixonites agudas. Saudade. Simplicidade. Palavras