Museu de Arte Moderna de São Paulo exibe prévia on-line inédita de instalação de Thiago Honório no Projeto Parede

Intitulada “roçabarroca”, obra resgata procedimento construtivo brasileiro utilizado no período colonial

A partir de 10 de agosto, o Museu de Arte Moderna de São Paulo apresenta na sua página do Google Arts & Culture uma prévia virtual da instalação roçabarroca (2018/2020), do artista mineiro Thiago Honório, e parte do Projeto Parede – espaço entre o saguão de entrada do MAM e a Sala Milú Villela. A prévia online integra a programação especial de aniversário de 72 anos do MAM São Paulo e é uma das diversas iniciativas on-line do Museu que, desde o início da pandemia promove tours virtuais, lives, quizzes, conteúdos inéditos e cursos online em seus canais digitais.

Nesta narrativa online, as referências e os bastidores da obra são revelados com algumas imagens inéditas do processo de montagem, desenhos de estudos do artista e fotomontagem que inspirou o trabalho. A prévia é um convite ao imaginário do público, um preâmbulo da experiência de “roçabarroca”, que poderá ser visitada presencialmente quando o museu reabrir em breve.

Em “roçabarroca”, o artista veste as paredes do corredor do prédio reformado por Lina Bo Bardi com taipa de mão e pau a pique, entrelaçando ripas e toras de madeiras com galhos recolhidos no Parque Ibirapuera e vigas de bambu amarrados por sisal ou cipó, deixando as paredes em “carne viva”. O título da obra é inspirado no livro Roça barroca, da poeta Josely Vianna Baptista, que traduz o mito poético da criação do mundo da tribo indígena Mbyá-Guarani do Guairá a partir de cantos sagrados. Ao unir as duas palavras, a grafia explicita elementos presentes na instalação, como roça, oca, barro e barroca.

Com a obra, o artista homenageia duas figuras importantes em sua trajetória: Maria Boaventura de Souza, sua avó materna, que viveu em uma casa de pau a pique no interior de Minas Gerais; e Maria de Fátima Boaventura de Souza Andrade, sua falecida tia, que em 1978 registrou a casa em fotografias. Esses mesmos registros levaram Honório a criar, agora, uma fotomontagem, que foi a maior referência para a construção da obra.

“Há uma inversão em tal vestimenta das paredes internas do corredor – que foi tomado como uma espécie de garganta e que se inicia no Auditório Lina Bo Bardi e dá acesso ao bebedouro, ao restaurante e à sala principal de exposições do Museu -, ao se trazer para a epiderme as entranhas, aquilo que presumivelmente não seria revelado e submetido ao reboco, acabamento e pintura”, explica o artista.

Desde o início da pandemia, o MAM intensificou sua presença digital por meio de uma programação diversa e destinada ao público de todas as idades. O #MAMonline traz ações artísticas, culturais e educativas que convidam a refletir, pesquisar e inspirar. Ainda que a experiência presencial seja insubstituível, o online se fortalece como um importante complemento, a exemplo dos números de acesso das plataformas digitais do Museu. Apenas no último mês, entre 1 de junho e 1 de julho, o site do MAM recebeu 54.888 visualizações, computou 3.185 novos acessos na página de tour virtual e ganhou 14.305 novos usuários. O perfil do MAM no Google Arts & Culture cresceu de 1.2 mil page views em fevereiro para 15 mil page views em março. Ou seja, um crescimento de mais de 1000% de fevereiro para março – início da campanha #MAMOnline. De maio a junho, tivemos mais de 19 mil page views.

SERVIÇO

Prévia on-line de “roçabarroca”, instalação de Thiago Honório
Lançamento: segunda-feira, 10 de agosto
Página Museu de Arte Moderna de São Paulo no Google Arts & Culture: http://artsandculture.google.com/partner/museu-de-arte-moderna-de-sao-paulo

LEIA MAIS

Comentários