Ministério da Cultura prorroga prazo para inscrições do edital de Culturas Populares

O Ministério da Cultura (MinC) prorrogou o prazo de inscrições do Prêmio Culturas Populares Leandro Gomes de Barros. Os interessados agora têm até o dia 28 de agosto para realizar sua inscrição.

O Prêmio Culturas Populares Leandro Gomes de Barros é o maior em número de premiações já lançados pela Pasta. Serão 500 prêmios, de R$ 10 mil cada, para iniciativas que retomem práticas de cultura popular em processo de esquecimento e que difundam as expressões populares para além dos limites de suas comunidades de origem.

“Este é o maior edital da cultura popular em número de prêmios, o que reflete a preocupação do MinC em preservar a cultura popular, incentivar os fazedores de cultura popular e reconhecer o trabalho desses mestres, grupos e comunidades”, destaca a secretária Débora Albuquerque.

Os interessados em participar do edital poderão se inscrever por via postal ou online. Com objetivo de orientar candidatos sobre as inscrições, o MinC promove uma série de oficinas pelo País, gratuitas e abertas ao público. Já estão agendados encontros em Belém, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo. Para saber mais, acesse o hotsite do Prêmio.

O Prêmio

Das 500 premiações, 200 serão destinadas a pessoas físicas, outras 200 a coletivos culturais sem constituição jurídica, 80 a pessoas jurídicas sem fins lucrativos e com natureza ou finalidade cultural e 20 a herdeiros de mestres já falecidos (In Memorian), em homenagem à dedicação do trabalho voltado aos saberes e fazeres populares e às expressões culturais, com reconhecimento da comunidade onde viveram e atuaram. Cada iniciativa selecionada receberá R$ 10 mil.

Exemplos dessas iniciativas são o Cordel, a Quadrinha, o Maracatu, o Jongo, o Cortejo de Afoxé, o Bumba-Meu-Boi e o Boi de Mamão, entre outros. Só não estão incluídas Culturas Indígenas, Culturas Ciganas, Hip Hop e Capoeira, por já serem objeto de editais específicos lançados pelo MinC.

Na seleção, serão avaliados critérios como: contribuição sociocultural que o projeto proporcionou às comunidades; melhoria da qualidade de vida das comunidades a partir de suas práticas culturais; e impacto social e contribuição da atuação para a preservação da memória e para a manutenção das atividades dos grupos, entre outros.

Homenagem

O Prêmio faz homenagem a Leandro Gomes de Barros, cordelista paraibano nascido em 1865, no município de Pombal (PB), considerado o rei dos poetas populares do seu tempo. Em 1976, Carlos Drummond de Andrade o classificou como “príncipe dos poetas”. Gomes morreu em 1918, no Recife.

*Com informações da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais.

LEIA MAIS

Comentários