Make Music: Brasil torna-se o segundo país com maior número de participantes

Evento aconteceu de 18 a 24 de junho em 59 cidades brasileiras e centenas de músicos.

Pela primeira vez no Brasil no atual formato, o evento internacional Make Music encerrou as atividades com um balanço positivo. De 18 a 24 de junho foram realizados workshops, masterclasses, pocket shows e encontros, além de outras atividades. Ao todo, foram mais de 180 eventos em 59 cidades brasileiras, totalizando quase 600 horas de ensino e vivência com a música, principal objetivo do evento.

O Make Music Brasil é uma iniciativa da Anafima com recursos da NAMM Foundation e cooperação da UNESCO no país. Lançada inicialmente na França com a Fête de la Musique, a proposta se tornou um evento mundial, reunindo músicos, professores e público em geral, para aprender e ouvir música gratuitamente. Dessa forma, atuando como facilitador para as pessoas que querem aprender música, bem como participar de uma campanha para a importância da música na vida das pessoas. No total, o Make Music está presente em mais de 800 cidades, em 120 países.

Para o presidente da Anafima e um dos organizadores do evento, Daniel Neves, é gratificante saber que o Brasil ficou como segundo país com maior número de participantes, atrás apenas dos Estados Unidos. “Centenas de músicos mostraram, em umas das mais importantes manifestações sobre a música, a importância de tocar um instrumento musical”, afirmou.

Importância do ensino de música

Os especialistas são unânimes em dizer que a exposição à diversidade de músicas e o aprendizado musical deve ocorrer desde a educação infantil. Já está comprovado por estudos científicos que favorece o desenvolvimento do indivíduo em diversas áreas e contribui para o desempenho escolar, o aprendizado de línguas e à cidadania.

De acordo com a revista americana Scientific American, estudantes do ensino médio com o mínimo de quatro anos de educação musical têm uma performance escolar 40% maior do que os alunos que estudaram música por um período de seis meses a um ano.

“Tocar um instrumento musical é vital para o desenvolvimento humano e suas vantagens são descritas em centenas de pesquisas científicas”. Conclui Daniel.

Iniciativas como o Make Music Brasil se tornam ainda mais importantes tendo em vista que a música não consta como disciplina nas escolas brasileiras, e a maioria dos estudantes não tem acesso aos seus fundamentos.

Veja fotos do Make Music Brasil:

LEIA MAIS

Comentários