Maíra Baldaia se apresenta na sede do projeto Meninos de Minas

Depois de uma temporada de shows na capital mineira, Belo Horizonte, e em Portugal, a cantora Maíra Baldaia volta à sua terra natal, Itabira, para ministrar um workshop e realizar um pocket-show no sábado, 30 de julho, na sede do projeto sócio cultural Meninos de Minas. A musicista itabirana será acompanhada nesse trabalho por Débora Costa, Verônica Zanella e Larissa Horta.

O workshop, voltado para os alunos do projeto Meninos de Minas, acontece às 10h e é uma contrapartida ao programa Música Minas, do Governo de Minas Gerais, que levou Maíra Baldaia e banda a se apresentar em Lisboa, Portugal. Durante o evento serão abordadas as influências afro-mineiras na produção musical autoral contemporânea feita pelo grupo. Verônica Zanella e Débora Costa participam desse trabalho.

“Tenho forte ligação com os Meninos de Minas. Desde o início do projeto vivi grandes experiências como monitora das oficinas ou tocando com o Grupo de Apresentação. É uma grande alegria estabelecer esse espaço de troca com os Meninos de Minas, me sinto em casa. Além da relação pessoal com o projeto, sempre aprendo muito com eles já que nossos trabalhos partem da mesma fonte de inspiração: o tambor e a cultura afro mineira”, conta Maíra Baldaia.

02
Apresentação da artista Maíra Baldaia durante o “Diversas 2016”.

Já o pocket-show acontece às 21h e será aberto ao público. A apresentação conta com composições autorais de Maíra Baldaia que mesclam Música Popular Brasileira (MPB), afro-mineiridade e enunciação feminina. A cantora Itabira, que também toca tambor, será acompanhada por Débora Costa na percussão, Verônica Zanella no violão e Larissa Horta no contrabaixo.

“Acredito na arte como agente transformador. É fato de que nas cidades em que se trabalha a cultura caem os índices de violência e a saúde melhora. As pessoas só precisam de acesso para se desenvolver como cidadãos melhores e a arte é grande capacitadora nesse aspecto, pois trabalha diretamente com a sensibilidade. Acredito muito na importância de projetos sócio culturais como os Meninos de Minas e me sinto muito gratificada em poder contribuir e ao mesmo tempo aprender nesse espaço”, avalia Maíra Baldaia.

O Trem das Gerais bateu um papo com a cantora itabirana que contou um pouco das experiências de se apresentar na “Virada Cultural de BH”, no “Sonora BH” e em Portugal. Confira a entrevista:

TG: Recentemente participou de apresentações no “Sonora BH”, na “Virada Cultural de BH” e em shows em Portugal. Como foram essas experiências?

MB: Essas experiências foram sensacionais. A “Virada Cultural” é um evento importante na cidade de Belo Horizonte e é uma época em que a cidade respira arte de uma forma muito bacana, como artista ou público é sempre uma experiência revigorante. Já o “Sonora – Ciclo Internacional de Compositoras”, em que participei das edições de Lisboa, na Renovar A Mouraria, e de Belo Horizonte, na Efêmera Casa de Artes, é uma experiência que ainda não tenho palavras para descrever. Um festival desse porte que coloca em primeiro lugar a força da composição feminina é um ato político. É um espaço de troca de saberes com outras compositoras contemporâneas e também as precursoras de outras gerações que nos inspiram e que vem há muitos anos abrindo caminhos. Sou muito grata por essa oportunidade de participar do Sonora ao lado de tantas mulheres talentosas. Também em Lisboa me apresentei acompanhada de minha banda (Larissa Horta, Débora Costa e Verônica Zanella) no charmoso centro cultural Fábrica Braço de Prata, um espaço que respira múltiplas formas de se fazer arte. Fizemos um show bem próximo ao público que nos recebeu de forma muito generosa e emocionante. Essa viagem a Portugal foi viabilizada através do programa Música Minas, que aprovou as propostas enviadas por mim, pela Débora Costa e pela Verônica Zanella. Foi uma experiência enriquecedora e já estudamos a possibilidade de viajar novamente além-mar.

TG: Como essas experiências têm contribuído para a sua carreira?

MB: O que fica de mais importante de todas essas experiências são os encontros com as pessoas. A oportunidade de tocar o outro com a nossa arte e também ser tocada não tem preço. Assim, sigo construindo parcerias mundo afora e plantando sementes de um trabalho feito com muito amor e dedicação.

TG: Quais os seus próximos projetos e apresentações?

Com meu projeto solo, acompanhada da minha banda, terei shows em Belo Horizonte e região. A próxima agenda é para apresentarmos no espaço Suricato. Além do meu projeto solo, integro os projetos de música autoral Leoas e Loas com Nath Rodrigues e Eneida Baraúna e Latinoamericanas com Bia Nogueira e Claudia Manzo. Integro também a A-GRUPA: Teatro e Música com os quais circularei no segundo semestre com os espetáculos teatrais “Sarau Atemporal ou A Mulher” e “As Águas do Tempo e Elekô: Guerreiras”.

SERVIÇO

Workshop com os Meninos de Minas
Data e horário: Sábado, 30 de julho, às 10h
Local: Projeto Meninos de Minas (Rua Doutor Guerra, 49, Centro, Itabira)
Ingressos: Atividade destinada aos alunos do projeto Meninos de Minas.

Pocket-show Maíra Baldaia e banda
Data e horário: Sábado, 30 de julho, às 21h
Local: Projeto Meninos de Minas (Rua Doutor Guerra, 49, Centro, Itabira)
Ingressos: Gratuito (sujeito à lotação do espaço).

LEIA MAIS

Comentários

A profissão é jornalista. A diversão é um livro. Mas também pode ser um filme ou uma série. O esporte é futebol - desde que acompanhado do sofá da sala. O universo digital exerce grande interesse. Não dispensa uma xícara de café ou um copinho de cerveja.