Maíra Baldaia lança seu primeiro registro de estúdio: o álbum “POENTE e Outras Paisagens”

Com uma produção cultural intimamente ligada à Minas Gerais e os movimentos afro, a cantora e compositora Maíra Baldaia prepara o lançamento de “POENTE e Outras Paisagens”, seu primeiro registro de estúdio, que acontece no domingo, 18 de dezembro, às 17h30, na Casa do Baile, em Belo Horizonte. A apresentação de estreia é gratuita e integra a programação da I Mostra IMuNe – Instante da Música Negra.

Em seu primeiro disco de estúdio, Maíra Baldaia desenvolve um conceito único que busca levar o ouvinte a um passeio por paisagens sonoras. Desde o início, as músicas desenham um caminho que segue do amanhecer até ao anoitecer, mas que encontra em Poente o seu ponto forte – marcado por uma música homônima que entrega timbres de blues. Mais do que canções, o álbum oferece uma experiência poética.

“Esse trabalho fala sobre representatividade, enunciação feminina, protagonismo das mulheres negras, amor, paisagens sonoras e um canto que vem da minha alma para tocar os corações das pessoas. Tenho a felicidade de lançar o disco dentro da programação do IMuNe – Instante da Música Negra, uma plataforma de divulgação da música produzida por artistas negros. É um trabalho preparado com muito zelo por mim, pelas musicistas que me acompanham, Débora Costa, Larissa Horta, Verônica Zanella, e pelo diretor musical Clayton Neri”, destaca Maíra Baldaia.

01

Todas as canções de “POENTE e Outras Paisagens” são assinadas por Baldaia, sendo que algumas delas foram escritas em parcerias com compositoras de Belo Horizonte, como Nath Rodrigues, Talita Barreto, Eneida Baraúna, Verônica Zanella e Elisa de Sena. As músicas transitam por diversos estilos, abrangendo do jazz aos ritmos afro-mineiros, e encontram nos diversos cenários pelos quais Maíra Baldaia passou em suas caminhadas musicais.

Algumas delas foram compostas durante uma passagem por Portugal, em junho de 2016, a exemplo de “Ensaio Sobre o Amanhecer”, que ganhou vida em uma estrada Lisboa e Porto. Outras canções foram inspiradas a partir de cenários diferentes, como “Pororoca”, escrita no encontro do rio com o mar em Trancoso, na Bahia; e “Valsa para Maria”, que traz em sua composição influências de cultura mineira, e surge em meio às ruas de Belo Horizonte.

“Esse é o meu primeiro disco, minha porta de entrada ou, ainda, um novo passo na minha carreira como cantora e compositora. Apesar de já estar a algum tempo trilhando uma caminhada na arte, é importante ter em mãos um produto que reúne os conceitos e parâmetros do meu trabalho. Nele coloco minha alma, como em tudo que faço na arte, e só posso esperar que o público receba com o mesmo amor com o qual eu o compartilho. É mais que um divisor de águas na minha carreira profissional, mas, sobretudo, uma oportunidade de alcançar mais pessoas e partilhar com elas luz e pensamentos”, avalia Maíra Baldaia.

03

“POENTE e Outras Paisagens” foi gravado no Estúdio Engenho, em Belo Horizonte, e contou com Andre Cabelo na gravação, mixagem e masterização; Clayton Neri na direção musical; arranjos de Verônica Zanella, Alysson Salvador e Clayton Neri. Nas gravações, Maíra Baldaia foi acompanhada por sua banda, que é composta por Débora Costa, Larissa Horta e Verônica Zanella.

O álbum, ainda, conta com as participações especiais de Alysson Salvador (guitarra em “Espelho D’Água” e violão em “Negra Rima”), Bia Nogueira (vocais em “Negra Rima”), Caetano Brasil (clarinete em “Ensaio Sobre o Amanhecer” e “Pororoca”), Maurício Tizumba (vocais em “De Chegada em Canto”), Nath Rodrigues (violino em “Insubmissa” e “Só por um Instante”).

“São artistas negros que admiro e com os quais compartilho afinidades musicais na cena artística mineira. Dentre eles, Tizumba, que abre o CD com sua participação, foi um dos mestres que tive na música e no teatro, e Alysson, Bia, Caetano e Nath são artistas que abraçam meu disco com profunda generosidade e que são referências pra mim no que tange ao fazer musical que une técnica e alma. Além desses artistas, o nosso diretor musical, Clayton Neri, que é músico/professor/diretor/arranjador virtuoso e que ama profundamente o que faz na arte, nos presenteia com duas participações nas faixas ‘Ensaio Sobre o Amanhecer’ e ‘Axé’”, ressalta Maíra Baldaia.

Campanha colaborativa

Para gravar e lançar de maneira independente “POENTE e Outras Paisagens”, Maíra Baldaia lançou uma campanha colaborativa na internet. O show de lançamento do álbum tem entrada gratuita, mas, por meio de seu site, a cantora está sendo pedido uma contribuição espontânea como valor de ingresso para a apresentação – quem contribuir com valores a partir de R$ 30 garante também um CD.

A proposta é construir uma rede colaborativa e de incentivo a um trabalho autoral e independente. Diversos parceiros abraçaram a causa e, de várias formas, contribuíram para que “POENTE e Outras Paisagens” ganhasse as ruas. São eles: Rita Moreira, Bença, Filha da Norma, Danilo Candombe, Matheus Fleming, Gabriela Brasileiro, Jenfs Martins, Amorina, Som & Imagem, Meninos de Minas, Yepocá, Studio Cubo, Camila França, Estúdio Engenho, Lúdica Maquiagem, Sam Lucca e Labibe Araújo.

“Ubuntu, é o exemplo de colaboração que vem nossas raízes africanas, todos juntos e, quanto mais juntos, mais fortes. Eu tenho visto que essa é a maneira mais potente de viabilizar os trabalhos independentes no cenário atual. É o que vimos de exemplo no Sonora – Ciclo Internacional de Compositoras que através da união de várias cantautoras teve abrangência internacional. É, também, o que o IMuNe – Instante da Música Negra vem nos mostrar com a união de vários artistas negros que formam uma rede colaborativa de trabalho e divulgação”, explica Maíra Baldaia.

Cultura afro

Com o objetivo de reunir nomes da nova música mineira e dar visibilidade à artistas negros, foi criado o IMuNe – Instantes da Música Negra. A iniciativa, questionadora e agregadora, promove neste mês de dezembro, entre os dias 04 e 18, a sua primeira ação, intitulada Mostra IMuNe, que reúne músicos e musicistas de variados estilos em diversos espaços da capital mineira, Belo Horizonte. Confira a programação:

  • 04/12 – Lançamento do disco “Fio Desencapado”, de Rodrigo Jerônimo, às 20h, no Galpão Cine Horto, entrada R$ 20;
  • 07/12 – Lançamento do pocket-show cênico “Cabaré Madame Satã”, do Grupo dos Dez, e do show “Boto Fé”, de Raphael Sales, às 21h, no Teatro 171, entrada gratuita;
  • 16/12 – Lançamento dos videoclipes “Dandara”, de Bia Nogueira, e “Criola”, de Guilherme Ventura, às 20h30, no Galpão Cine Horto, entrada R$ 20;
  • 18/12 – Lançamento do disco “POENTE e Outras Paisagens”, de Maíra Baldaia, às 17h30, na Casa do Baile, entrada gratuita.

SERVIÇO

Lançamento do álbum “Poente”, de Maíra Baldaia, na I IMuNe – Instante da Música Negra
Data e horário: domingo, 18 de dezembro, às 17h30
Local: Casa do Baile (Av. Otacílio Negrão de Lima, 751, Pampulha, Belo Horizonte, Minas Gerais)
Ingressos: Gratuito

capa-com-info-final

LEIA MAIS

Comentários

A profissão é jornalista. A diversão é um livro. Mas também pode ser um filme ou uma série. O esporte é futebol - desde que acompanhado do sofá da sala. O universo digital exerce grande interesse. Não dispensa uma xícara de café ou um copinho de cerveja.