LATrupe inaugura projeto sociocultural no bairro Pedreira do Instituto

O grupo artístico-cultural LATrupe lançou no sábado, 15 de abril, no bairro Pedreira do Instituto, em Itabira, o projeto “Teatrando Cidadania”, que pretende trabalhar a inclusão social por meio da valorização dos laços familiares e de oficinas literárias e teatrais. Ao todo, serão atendidos 150 jovens da comunidade e realizado o acompanhamento de 60 famílias durante o ano de 2017. Ao final, todo o processo será registrado no documentário “A História de Meu Povo, Poetizando a História de Minha Cidade”.

O documentário, após finalizado, será exibido em 10 diferentes pontos em Itabira. A iniciativa contará com o apoio do coletivo Arredaí, que propõe intervenções urbanas coletivas buscando a revitalização e o desenvolvimento sustentável de espaços públicos e comunidades do município. O projeto, portanto, busca fomentar uma nova forma de como as pessoas se relacionam com a cidade.

“[O objetivo é] Fortalecer os laços familiares, estimular a leitura e valorizar a cultura e a história local mostrando a essência e a grandeza de nosso povo. É realmente quebrar preconceitos e mostrar um povo grande e digno. Iremos quebrar muros e criar pontes”, avalia Olímpio Lage, integrante da LATrupe.

As oficinas acontecerão duas vezes por semana na Associação de Moradores do Bairro Pedreira, com turmas definidas pela idade dos participantes. Já os acompanhamentos familiares acontecerão ao longo das semanas, sendo que cada família será visitada uma vez por mês. Dessa forma, a LATrupe estima três visitas diárias durante o funcionamento do “Teatrando Cidadania”.

Os interessados em participar do projeto devem se inscrever nas escolas do bairro e na Associação de Moradores. Podem participar jovens a partir de oito anos e sem um limite máximo de idade, pois a ideia é estender as atividades para toda a comunidade.

O bairro

O Pedreira do Instituto foi escolhido devido à sua distância do centro urbano da cidade, o que dificulta também o acesso dos moradores às políticas públicas e às iniciativas culturais. Dessa forma, o “Teatrando Cidadania” é um mecanismo para fomentar as artes e a cidadania no bairro. Além disso, a produção de um documentário contribui com a divulgação e reforço do senso de comunidade existente no local.

A ideia

“[O projeto] Surgiu a partir de um estudo realizado no decorrer dos nove anos de existência da LATrupe, onde podemos perceber que qualquer poesia, qualquer conto, qualquer história se torna interessante e atraente desde que os envolvidos se identifiquem com o que está sendo lido, dito ou contado. Nesse ponto, surgiu a ideia de usar a literatura e o teatro como ferramentas de inclusão e estímulo. Já o acompanhamento familiar nasce a partir da minha experiência como cristão, onde tive fortes laços familiares, a base para me curar de uma doença e a força para buscar meus sonhos e objetivos”, conta Olímpio Lage.

Parcerias

Atualmente a LATrupe conta com o apoio do coletivo Arredaí para as ações que visam as transformações sociais, porém, para a produção do documentário que registrará as atividades do “Teatrando Cidadania” em 2017, ainda não existe nenhum parceiro.

Além disso, a Origami Propaganda também é parceira do projeto sociocultural. A agência vem desenvolvendo materiais de comunicação – como site, plano de mídia e folderes. Esse processo contribui para a divulgação da LATrupe e seus parceiros.

LEIA MAIS

Comentários

A profissão é jornalista. A diversão é um livro. Mas também pode ser um filme ou uma série. O esporte é futebol - desde que acompanhado do sofá da sala. O universo digital exerce grande interesse. Não dispensa uma xícara de café ou um copinho de cerveja.