Itabira recebe o Quinteto de Sopros da Filarmônica de Minas Gerais em turnê estadual

Com entrada gratuita, concerto apresenta obras de Jacques Ibert, Luiz Americano, Franz Joseph Haydn, K-Ximbinho, Ferenc Farkas e Joaquim Callado

O Quinteto de Sopros da Filarmônica de Minas Gerais parte para Turnê Estadual em Itabira, no dia 18 de outubro, às 10h30, no Teatro da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade. Os músicos Cássia Lima (flauta), Alexandre Barros (oboé), Marcus Julius Lander (clarinete), Catherine Carignan (fagote) e Alma Maria Liebrecht (trompa) apresentam as obras Três Peças Breves, de Ibert; Sentimento, de Americano e arranjo de Eliseu Barros; Divertimento em Si bemol maior, Hob. II: 46, de Haydn e arranjo de Harold Perry; Sempre, de K-Ximbinho e arranjo de Eliseu Barros; Danças Húngaras Antigas, de Farkas, e Flor Amorosa, de Callado e arranjo de William Barros. Antes do concerto do grupo da Filarmônica de Minas Gerais, a Orquestra de Câmara da Escola Livre de Música de Itabira faz uma apresentação sob regência do maestro Cláudio Lage.

Com os Concertos de Câmara, o público ganha um contato mais próximo com os instrumentos da orquestra e aprofunda sua sensibilidade em relação à diversidade de timbres. Para os músicos, é uma experiência de intenso diálogo musical.

O concerto é apresentado pelo Ministério da Cultura, Governo de Minas Gerais e Vale por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. A entrada é gratuita mediante retirada de ingressos na Fundação Carlos Drummond de Andrade a partir da quinta-feira, dia 15 de outubro. Lotação sujeita à capacidade do teatro.

Os músicos
Cássia Lima, flauta
Bacharel em Flauta pela Unesp, concluiu Mestrado e Artist Diploma na Mannes College of Music, Nova York. Foi aluna de João Dias Carrasqueira, Grace Busch, Jean-Noel Saghaard, Marcos Kiehl e Keith Underwood. Venceu o II Concurso Nacional Jovens Flautistas, o Jovens Solistas da Orquestra Experimental de Repertório, a Mannes Concerto Competition e o Gregory Award. Bolsista do Tanglewood Music Center, atuou como camerista e Primeira Flauta sob regência de James Levine, Kurt Masur, Seiji Ozawa e Rafael Frühbeck. Na Minnesota Orchestra foi regida por Charles Dutoit. Foi Primeira Flauta e solista da Osesp, integrando-se à Filarmônica em 2009 como Flauta Principal.

Alexandre Barros, oboé
Iniciou seus estudos com o pai, Joaquim Inácio Barros, e foi aluno de Afrânio Lacerda, Gustavo Napoli, Carlos Ernest Dias e Arcádio Minczuk. Com o Quinteto de Sopros da UFMG venceu o V Concurso de Música da Câmara da universidade. Com o Trio Jovem de Palhetas foi menção honrosa nos concursos Jovens Solistas da Faculdade Santa Marcelina e da Osesp. Recebeu ainda o Prêmio Eleazar de Carvalho. Foi solista das sinfônicas de Minas Gerais, da UFMG, da Ufop, Orquestra Sesiminas, Filarmônica Nova, Sinfônica de Ribeirão Preto e Osesp. Integrou a Osesp e foi Primeiro Oboé da Sinfônica de Ribeirão Preto. Alexandre é Oboé Principal na Filarmônica desde 2008.

Marcus Julius Lander, clarinete
Bacharel em Clarinete pela Unesp, na classe de Sérgio Burgani, foi aluno de Luis Afonso “Montanha” na USP e de Jonathan Cohler no Conservatório de Boston. Foi spalla na Banda Sinfônica Jovem de São Paulo e chefe de naipe nas orquestras Jovem de Guarulhos, do Instituto Baccarelli e Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo. Integrou a Orquestra Acadêmica da Cidade de São Paulo e o Quarteto Paulista de Clarinetas. Na China, foi artista residente no 8º Festival Internacional de Clarinete e Saxofone de Nan Ning e no Festival Internacional de Clarinetes de Pequim, e professor palestrante nos conservatórios de Shenyang e Tai-Yuan. Artista Gao Royal e D’addario Woodwinds, juntou-se à Filarmônica em 2009 e hoje é seu Clarinete Principal.

Catherine Carignan, fagote
Natural do Canadá, Catherine estudou violino e piano na infância e apaixonou-se pelo fagote aos doze anos. No Conservatório de Música de Québec, foi aluna de Michel Bettez e Mathieu Harel, concluindo bacharelado em 2007. Estudou também com a solista virtuosa Nadina Mackie-Jackson na Glenn Gould School of the Royal Academy of Music, em Toronto, e aperfeiçoou-se em masterclasses com alguns dos melhores fagotistas do mundo na América do Norte, Alemanha e Brasil. Trabalhou como fagotista convidada em várias orquestras canadenses e foi segunda fagotista da Victoria Symphony Orchestra. Em 2008 tornou-se Fagote Principal na Filarmônica de Minas Gerais.

Alma Maria Liebrecht, trompa
Natural dos Estados Unidos, Alma estudou violino quando criança e aos doze anos escolheu a trompa. Foi aluna de Olivia Gutoff, Jerome Ashby e William Purvis. Formou-se no Instituto Curtis de Música e na Universidade de Yale, onde concluiu mestrado. Estudou com Gunter Högner e Wolfgang Tomböck no Festival de Música do Pacífico e foi bolsista do Ensemble ACJW do Carnegie Hall. É cofundadora dos grupos de câmara Decoda e DZ4. Apresentou-se em seu país com a Orquestra de Câmara Orpheus, sinfônicas de Princeton e Delaware, Talea Ensemble, Argento New Music Project, Jupiter Chamber Players e Sebastian Chamber Players. Foi Trompa Principal convidada na Sinfonietta de Hong Kong e é Trompa Principal na Filarmônica desde 2013.

Sobre a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais
Hoje em sua sede própria, a Sala Minas Gerais, a Orquestra Filarmônica foi criada em 2008, com o intuito de inserir Minas nos circuitos nacional e internacional da música orquestral. Formada por 94 músicos, vindos do Brasil, Europa, Ásia, Américas e Oceania, e sob a direção artística e regência titular do maestro Fabio Mechetti, a Orquestra rapidamente alcançou reconhecimento do público e da crítica especializada. Administrada pelo Instituto Cultural Filarmônica, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), a Filarmônica mantém sua estrutura artística e executa sua vigorosa programação por meio de recursos públicos e privados, auditados anualmente para validar sua gestão.

Sobre a Orquestra de Câmara da Escola Livre de Itabira
A Orquestra de Câmara da Escola Livre de Itabira, formada em 2011, é um dos corpos artísticos da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade. Composta por 22 músicos, com uma formação instrumental que abrange cordas e sopros, a Orquestra de Câmara é regida pelo maestro Cláudio Lage.

Integrada à Escola Livre de Música de Itabira, a Orquestra fomenta a participação dos alunos como instrumentistas do grupo, ampliando assim o número de integrantes e possibilitando novas pesquisas e experiências musicais.

As atividades desenvolvidas com seus integrantes objetiva, entre outros, o estímulo à prática musical em conjunto focada na indiscutível qualidade que permeia grandes orquestras, o que possibilita levar ao público composições e arranjos originais.

SERVIÇO
Quinteto de Sopros da Filarmônica de Minas Gerais em Turnê Estadual
Local: Teatro da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA) (Avenida Carlos Drummond de Andrade, 666, Centro, Tel.: 3835-2102)
Data e horário: 18 de outubro às 10h30
Ingressos: Gratuito mediante a retirada na FCCDA a partir de 15 de outubro.

Comentários