Irma Vap está de volta e abalando as estruturas do teatro brasileiro

“O Mistério de Irma Vap”, comédia de terror escrita por Charles Ludlam, entrou para a história do teatro brasileira como uma das peças que ficou mais tempo em cartaz no país. Durante 11 anos, Ney Latorraca e Marco Nanini deram vida aos muitos personagens da trama, dirigidos por Marília Pêra. Depois, Marcelo Médici e Cássio Scarpin repetiram a façanha. Agora, sob a direção de Jorge Farjalla, Luis Miranda e Mateus Solano toparam o desafio.

A trama original conta a história de Lady Enid que, recém-casada com o esquisito Lord Edgar, passa a viver em uma mansão mal-assombrada pela primeira mulher do marido. A sua grande inimiga nessa adaptação é a misteriosa governanta da casa.

A graça da montagem original está no fato de apenas dois atores se desdobrarem para interpretar cinco personagens. Ney Latorraca e Marco Nanini fizeram isso com maestria, tanto que rendeu inclusive um documentário mostrando os bastidores do espetáculo e, revelando ao público, a maratona das trocas de roupas e acessórios que aconteciam extremamente rápido.

Nessa nova versão, Jorge Farjalla ambienta a peça no trem fantasma de um parque de diversões. As referências são os filmes de terror dos anos 80. Mateus Solano interpreta os personagens vividos por Nanini, enquanto Luis Miranda ficou com os de Latorraca. Farjalla fez ainda uma alteração crucial: expôs as famosas trocas de roupas que os atores realizam entre a entrada de um personagem e outro, muitas delas em segundos. Antes escondidas, as trocas agora acontecem aos olhos do público.

Além disso, a dupla conta com reforço luxuosos dos atores-cantores Fagundes Emanuel, Greco Trevisan, Kauan Scaldelai e Thomas Marcondes para ajudar nessas trocas de roupas, completar a plasticidade das cenas e contribuir com a dramaturgia.

Para finalizar, a montagem também está impecável no que diz respeito à cenografia, assinada por Marco Lima; à iluminação cheia de efeitos e possibilidades de Cesar Pivetti e à direção musical de Gilson Fukushima que, sem dúvida, é a melhor trilha sonora dessa temporada.

A montagem ficará em cartaz em São Paulo até 16 de junho, depois parte para o Rio de Janeiro. Agora é torcer para o espetáculo que chegou a reunir 4 mil pessoas em uma única sessão, rode o país!

LEIA MAIS

Comentários