Instituto Inhotim anuncia protocolo de reabertura

O Museu e Jardim Botânico se antecipa na preparação para voltar a receber o público. Veja como será a nova dinâmica de visitação

Na semana em que completa cinco meses de fechamento à visitação em virtude da pandemia mundial de Covid-19, o Inhotim anuncia a implantação de seu protocolo de reabertura. Mesmo ainda sem data definida para a volta do público, já que está aguardando as definições das autoridades mundiais de saúde, o Instituto se adiantou e contratou uma das mais renomadas consultorias em infectologia do país para auxílio na definição das estratégias de prevenção e controle do novo coronavírus. O objetivo é atuar de maneira forte e responsável para garantir um retorno seguro às atividades para todos os envolvidos – visitantes, funcionários e moradores de Brumadinho.

Durante todo o período de fechamento (que teve início em 18 de março), as áreas de manutenção de galerias, obras e jardins se revezam para manter as instalações impecáveis e aproveitam a ausência de visitantes para realizar reparações técnicas e de conservação. Já as equipes dos setores administrativos trabalham em casa, garantindo a continuidade de projetos socioeducativos, de captação de recursos, comunicação com o público, entre outros.

Segundo o diretor-presidente do Inhotim, Antonio Grassi, a instituição tem a especificidade de reunir museu com Jardim Botânico, agregando à experiência uma extensa área verde, jardins e espaços ao ar livre. Assim, o local é mais propenso à visitação num cenário pós-pandêmico, do que os museus convencionais, confinados em espaços fechados.

“Entendendo a gravidade da situação que estava por vir, fomos uma das primeiras instituições do país a fechar suas portas, e é com essa mesma responsabilidade que pensamos a reabertura”, afirma Grassi.

Para garantir um processo rigorosamente seguro, foi contratada a Infection Control, consultoria especializada liderada pelo Dr. Carlos Starling, um dos mais renomados nomes da infectologia no Brasil. Todas as medidas também estão alinhadas com as diretrizes da Organização Mundial da Saúde, do Ministério da Saúde e outras regulamentações relacionadas ao Covid-19.

Quando houver consenso entre as autoridades, especialmente os órgãos oficiais de saúde, o Inhotim reabrirá com uma dinâmica de funcionamento diferente. Inicialmente, abrirá sextas-feiras, sábados, domingos e feriados. Sexta-feira das 9h30 às 16h30, e até 17h30 nos outros dias. Antes da pandemia, o funcionamento era de terça a domingo, nos mesmos horários.

O limite de público passa de 5 mil pessoas diárias para 500, com ingressos retirados antecipadamente on-line. Até que a situação estabeleça patamares mais seguros, não serão permitidas visitas em grupos (no formato de excursões). As visitas educativas serão feitas seguindo todas as medidas segurança, como redução do número de participantes (de 20 para 5), uso de máscara, priorização de espaços abertos e troca de uniforme dos mediadores após o atendimento.

A circulação, que é divida por eixos para organizar os roteiros de visitação ao parque (laranja, rosa, amarelo), será alternada em turnos (manhã e tarde).

Veja mais medidas que estão sendo implantadas, seguindo as recomendações da Infection Control:

Ações protetivas para funcionários

  • Treinamento de todos os funcionários em circulação;
  • Aferição da temperatura na entrada do expediente e encaminhamento a acompanhamento médico, caso necessário. Até o momento nenhum funcionário foi afastado em decorrência da Covid-19;
  • Distanciamento social de no mínimo 1,80m;
  • Registro de ponto sem contato com o aparelho e gerenciamento de possíveis filas no ingresso dos funcionários;
  • Disponibilização de álcool em gel a 70% em pontos estratégicos;
  • Controle rígido quanto à higienização do refeitório, bem como da cozinha onde as refeições são preparadas;
  • Disponibilização dos EPIs necessários, de acordo com as características do trabalho;
  • Continuidade de trabalho em casa para atividades administrativas não exijam presença no local, de acordo com as regulamentações nacionais;
  • Equipes necessárias para a manutenção de jardins e galerias trabalham em escalas reduzidas.

Ações protetivas para o público em geral

  • Redução dos intervalos dos serviços de limpeza, principalmente dos banheiros, com rígido controle de higienização;
  • Monitoramento de possíveis focos de filas e aglomerações;
  • Disponibilização de álcool em gel a 70% em todas as galerias por meio de display (sem toque com as mãos);
  • Marcações no chão para observação da distância mínima de 1,80m entre pessoas;
  • Delimitação de lugares nos assentos;
  • Sinalização de fluxo de pessoas;
  • Garantir a distância entre os visitantes e os balcões de recepção;
  • Definição de número máximo de pessoas em cada espaço;
  • Suspensão do uso de bebedouros;
  • Interdição de galerias com confinamento ou com necessidade de interações/toques dos visitantes (4 ficarão fechadas); em todas as outras (19) haverá redução da lotação;
  • Os carros elétricos serão apenas de uso exclusivo por locação, estando suspenso o serviço de carrinhos por pontos, em que grupos sobem ao mesmo tempo. A distância entre as pessoas dentro dos carrinhos também será observada.

Pontos de alimentação

  • O autosserviço (self-service) será substituído por serviço à la carte ou buffet com atendimento individualizado;
  • Distanciamento entre as mesas (1,80m) e cuidado maior com a circulação de ar nos ambientes;
  • Disponibilização de álcool em gel a 70% em locais visíveis;
  • Utilização de guardanapos descartáveis e eliminação de dispenser de temperos e condimentos;
  • Aumento da frequência e aperfeiçoamento dos procedimentos de higienização das superfícies nos ambientes externos e internos (cozinha).

LEIA MAIS

 

Comentários