Inspirado em lembranças da infância e do cotidiano, Kadu Magalhães lança o EP “Retorno”

Natural de Teresópolis, Rio de Janeiro, Kadu Magalhães apresenta o primeiro trabalho em carreira solo. Após longa trajetória em bandas de rock, o artista investe em canções intimistas, dessa vez influenciado pela música popular brasileira. Esse entusiasmo surgiu após a decisão de mudar-se para Portugal. Foi então que Magalhães uniu o útil ao agradável e resolveu investir em um EP com músicas autorais, com referências a MPB. “Retorno” é um símbolo de revisitação proporcionado pela composição das músicas, que trazem memórias da infância, vivida no sítio dos avós.

“Lá não tinha luz elétrica, mas tinha tudo o que eu precisava para ser feliz: bicho, fruta, mato, lago, rio, contato com a terra. O fato de eu me mudar para Portugal também é um retorno. Uma parte da minha família é portuguesa, sempre fui apaixonado pelo país mesmo sem ter colocado os pés lá. Então, de forma inconsciente, retornei a vários lugares de forma que essa viagem guiou o meu trabalho”, explica.

O registro começa com a faixa “Apartamento”, que fala sobre a antiga rotina do cantor dentro de casa e o isolamento que ele construiu, sem ter a perspectiva do mundo atrás das paredes. A música cria sensações por meio da melodia: imagina o dia a dia de alguém preparando o café, a admiração do sol passando pela janela, pressupõe um pássaro cantando e conta sobre a possível liberdade de pisar na grama e sentir o vento lá fora.

A segunda canção, “Casa Vazia”, revela o lado afetuoso de Magalhães. De arranjo minimalista, a letra fala sobre os preparativos de um casal para morar juntos e organizar a residência do jeitinho que sempre quiseram. A composição é inspirada no próprio cantor e na noiva Thamires Freitas, que também participa da faixa. Logo depois, “Até De Longe” conversa sobre a saudade. Os versos tratam de reforçar que apesar da melancolia da distância, ele guarda a pessoa que ama do lado do peito, aonde é seguro. A música foi escrita pensando nas viagens e rotinas de shows de Magalhães, quando fica longe de Thamires, mas também composto para a avó, já falecida.

Quarta faixa do EP, “Em Outros Tempos” mostra o gostinho da infância de Kadu. Primeira canção escrita para o registro, o cantor dedica cada pedacinho da letra para o avô, Dirceu. A composição explora elementos como a fruta no pé e o fogão de lenha para remeter a momentos que o cantor viveu no distrito de Bom Jardim, região serrana do Rio. O sentimento de nostalgia retrata toda a sua ligação com a família e “seu” Dirceu, por meio do arranjo simples do ukelele.

06

“Gaveta” é a quinta canção, e traz uma melodia sombria unida ao violoncelo obscuro de Federico Puppi. A música, cheia de ápices, refere-se às gavetas que todos possuem dentro de casa, àquilo onde tudo é jogado, guardado e nunca mais será usado. A letra ainda é uma metáfora do móvel, o ligando às pequenas coisas que incomodam, que são ruins na vida das pessoas. “É uma música positiva, apesar de um pouco tensa. É mostrar que você consegue colocar essas coisas pra fora e, depois de resolvidas, você consegue guardar em um lugar que você não vai precisar mexer mais, porque não é mais importante como antes foi”, fala Kadu.

Penúltima música, “Há Tempo” faz uma reflexão sobre a vida. Magalhães compôs a canção após a notícia da morte de um jovem. A faixa canta o viver agora, curtir e saborear momentos e oportunidades, e propõe a reflexão em torno de aproveitar cada dia como se fosse o último, independente da idade. O EP finaliza com “Voo”. De melodia serena, a música conversa sobre a confiança entre duas pessoas e brinca com a semelhança entre os verbos voar e ir. “Vou com você / Até onde você vai? / Nem espera amanhecer / Abro as asas para saltar / Me ensina a voar”.

O EP “Retorno” contou com a participação do músico Julio Alecrim, produtor responsável pelo arranjo, guitarra e violão, além da bateria de Helio Ratis, baixo de Arthur de Palla, violoncelo de Federico Puppi e a voz de Thamires Freitas.

Assista ao clipe da música “Em Outros Tempos”:

Ouça o EP “Retorno”:

Acompanhe o trabalho de Kadu Magalhães:

LEIA MAIS

Comentários