Fundação de Arte de Ouro Preto abre edital para professores

Objetivo é a contratação para as disciplinas de Ofícios Tradicionais, História e Patrimônio, e Língua Portuguesa

Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop) está com inscrições abertas para contratação de professores de Ofícios Tradicionais (alvenaria, carpintaria, ferreiro forjador, cantaria e pintura), História e Patrimônio, e Língua Portuguesa. Ao todo, são disponibilizadas sete vagas para atuação na Escola de Ofícios Tradicionais de Mariana.

Pode se candidatar qualquer pessoa que tenha comprovação de competência nas áreas descritas, o que inclui profissionais como engenheiros, arquitetos, tecnólogos em conservação e restauro, artistas plásticos, historiadores, pedagogos, bacharéis ou licenciados em Letras, entre outros.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até 12 de junho. Os interessados devem se inscrever, presencialmente, na cidade de Mariana, na Secretaria de Cultura, Turismo e Patrimônio, que fica na Rua Direita, 93, Centro; ou em Ouro Preto, na Casa do Rosário da Faop, que fica na Rua Getúlio Vargas, 185, Bairro Rosário. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, de 9h às 12h e de 14h às 17h.

As remunerações fixadas para cada contratado são por hora/aula, com valor unitário de R$ 40, e vão corresponder às aulas efetivamente trabalhadas com as turmas, incluindo planejamento, reuniões e demais atividades correlatas aos cargos.

O processo seletivo será realizado por meio de análise de currículo e prova didática. O resultado será divulgado no dia 4 de julho, no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais. O edital completo está disponível no site www.faop.mg.gov.br. Outras informações pelo e-mail pedagogia@escoladeoficios.org.br ou pelo telefone (31) 3552-2480.

Escola de Ofícios Tradicionais de Mariana

A Escola de Ofícios Tradicionais de Mariana é um projeto desenvolvido pelo Instituto Pedra, com patrocínio do BNDES, e apoio da Prefeitura Municipal de Mariana e da Arquidiocese de Mariana. O seu objetivo é incentivar a diversidade econômica e a perpetuação dos saberes e dos fazeres do município, valorizando a identidade e a cultura local.

Pela escola serão oferecidas, gratuitamente, 20 vagas para cada curso (alvenaria, carpintaria, ferreiro forjador, cantaria e pintura tradicional), o que beneficiará 100 alunos por semestre. Além das aulas teóricas e práticas ligadas aos ofícios, os estudantes vão receber aulas complementares e realizar trabalhos de campo. Os cursos terão início em agosto.

*Com informações da Agência Minas.

LEIA MAIS

Comentários