Fundação Cultural aprova projeto para modernização da biblioteca pública

A Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA) aprovou junto ao Ministério da Cultura, por meio do edital de Fortalecimento do Sistema Nacional de Cultural e Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas, um projeto que prevê a modernização da Biblioteca Pública Municipal Luiz Camillo de Oliveira Netto.

O projeto foi elaborado pela museóloga e atual coordenadora da biblioteca, Lorenna Gonçalves, e é voltado para a reestruturação e modernização desse espaço que integra a estrutura da FCCDA desde 1983. Idealizada e formada por doações de Carlos Drummond de Andrade (CDA) e Luiz Camillo de Oliveira Netto, ela é a única biblioteca pública do município.

Segundo descrito no texto do projeto, o que “almeja-se é que a biblioteca da terra natal de Drummond, que pode vir a ser a capital nacional da poesia (PL 8141/2014, em tramitação), tenha uma estrutura ainda mais receptiva, inclusiva e que permita aos usuários usufruírem e se apropriarem cada vez mais de seu espaço”.

Para a superintendente da FCCDA, Cristina Magalhães Alves, “as bibliotecas públicas tem um papel fundamental na valorização da literatura, no incentivo à leitura, no fomento à cultura e na preservação da memória cultural da cidade. Apesar de ser a única biblioteca pública de Itabira, ela vem sofrendo há anos com o descaso das gestões anteriores. Esse foi um projeto batalhado, já que muitas vezes a biblioteca não teve sua importância devidamente reconhecida”.

O valor total aprovado para a realização integral do projeto é de cerca de R$350.000,00 (trezentos e cinquenta mil reais) e será repassado por meio do Fundo Nacional de Cultura. O objetivo do projeto é a atualização do acervo, bem como aquisição de mobiliários e equipamentos de informática que garantam à biblioteca o potencial para se tornar biblioteca modelo na região.

Segundo Lorenna Gonçalves, “esse projeto resulta do planejamento estratégico da Seção de Acervos e Pesquisa, ao qual está vinculada a Biblioteca Pública Municipal, que vem, desde o ano de 2013, buscando melhorias para o espaço. Ele vai de encontro com o projeto arquitetônico de novo layout da biblioteca e prima pela transformação do espaço e permitirão a otimização do acesso ao acervo”.

Ainda de acordo com a museóloga, pautada no conceito da “biblioteca social”, com a modernização, a instituição passará a ser reconhecida como espaço de interação da comunidade, assumindo o papel de grande centro disseminador da informação.

“Estamos muito felizes com a possibilidade de realizar o projeto ainda nessa gestão. Esse é o resultado do trabalho de uma equipe de profissionais de primeira linha que se esforçam para dar o verdadeiro destaque à cultura, que vai muito além do entretenimento”, ressalta Cristina Magalhães Alves.

Após a homologação final do projeto e cadastramento junto ao Ministério da Cultura, a FCCDA estará apta para receber o repasse da verba. De acordo com o edital, há uma contrapartida financeira de 20%, que será descontado no valor total aprovado. A partir daí, a FCCDA terá um prazo de dois anos para realizar o projeto de forma integral.

Comentários