Festival Radiação reúne 115 artistas de 30 festas e coletivos de 14 cidades da América do Sul

Durante todos os dias de junho, das 19h às 20h, o Radiação apresenta para o público música, teatro, dança, cinema e artes visuais

Do dia 29 de maio a 1o de julho, o Festival Radiação apresenta para o público lives diárias de 30 festas e coletivos de Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campinas (SP), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), João Pessoa (PB), Natal (RN), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), Santiago (CHI), São Luís (MA) e São Paulo (SP). As apresentações acontecem de forma gratuita, das 19h às 20h, no canal do Youtube do Festival Radiação, além de ser replicado para as redes de Facebook e Instagram da festa Sangra Muta.

Idealizado pelo produtor artístico Tiago Franco, da Sangra Muta, o Festival Radiação tem por objetivo, além da geração de conteúdo criativo, o fortalecimento de uma cena cultural que hoje, no Brasil, representa um novo caminho para as artes e para a noite. “Trabalhar com eventos culturais é estar sempre em contato humano e reunir pessoas com um propósito em comum, algo que se tornou impensável na situação atual. Antes de tudo acontecer, nós faríamos um festival físico em novembro, mas isto não nos parou e as ideias para o formato digital foram surgindo, até chegarmos nessa solução que abre portas e amplia a rede do circuito independente brasileiro”, explica.

O evento começa no dia 29 de maio com um talk entre os produtores do evento Tiago Franco (produtor artístico), Mafalda Ramos (produtora executiva) e Gabriel Brugnara (produtor técnico) e as convidadas Karen Cunha e Paulete Lindacelva, abordando os impactos do COVID-19 no mercado cultural, novos meios, iniciativas, ações e perspectivas para o profissional de cultura.

De 1o a 30 de junho, acontecem as apresentações. Cada festa ou coletivo convidado pelo Radiação escolheu os artistas para suas lives. O resultado desta curadoria foi impressionante e reúne 115 artistas espalhados pelo Brasil e o mundo em diferentes formas de expressão: música, teatro, dança, cinema e artes visuais. O público poderá ouvir as apresentações de DJs acompanhadas de imagens potentes, produzidas por artistas da nova arte nacional.

No dia 1o de julho acontece o encerramento com um compilado do festival e conteúdo secreto.

Para que sobrevivam e possam prosseguir, farão uma campanha de arrecadação virtual de fundos, com cotas disponíveis para doação e suporte ao projeto. 70% da renda será distribuída entre os coletivos participantes e 30% irá para o Projeto “Salva Rave”, que busca levantar contribuições e cestas básicas para profissionais de segurança, limpeza, bar e brigadistas comum entre as festas de São Paulo.

PROGRAMAÇÃO:

Todas as lives acontecem das 19h às 20h

  • 29 de maio: ABERTURA COM TALK
  • 01 de junho: Blum – São Paulo
  • 02 de junho: Bateu – Florianópolis
  • 03 de junho: No Mercy – São Paulo
  • 04 de junho: Vapor – Brasília
  • 05 de junho: Hypnos – Recife
  • 06 de junho: Kode – Rio de Janeiro
  • 07 de junho: Silver Tape – São Paulo
  • 08 de junho: Sangra Muta – São Paulo
  • 09 de junho: Disconexa – Natal
  • 10 de junho: Lust – Brasília
  • 11 de junho: On Wax – Santiago
  • 12 de junho: Masterplano – Belo Horizonte
  • 13 de junho: Darq – São Paulo
  • 14 de junho: Mamba Negra – São Paulo
  • 15 de junho: 001 – Rio de Janeiro
  • 16 de junho: Zona – Porto Alegre
  • 17 de junho: Terral – São Luís
  • 18 de junho: ODD – São Paulo
  • 19 de junho: Dando – São Paulo
  • 20 de junho: Vorlat – Porto Alegre
  • 21 de junho: Redoma – Curitiba
  • 22 de junho: 001 – João Pessoa
  • 23 de junho: Bicuda – São Paulo
  • 24 de junho: Smoking Haus – Natal
  • 25 de junho: Versa – São Paulo
  • 26 de junho: Chernobyl – São Paulo
  • 27 de junho: 1010 – Belo Horizonte
  • 28 de junho: Gang – São Paulo
  • 29 de junho: Manifesto – Salvador
  • 30 de junho: Capslock – São Paulo
  • 01 de julho: ENCERRAMENTO com um compilação do conteúdo produzido em Junho

TRANSMISSÃO

LEIA MAIS

Comentários