Exposição “Sá Maria” marca abertura da Semana da Consciência Negra em Itabira

A abertura da Semana da Consciência Negra, em Itabira, Minas Gerais, foi realizada na tarde da segunda-feira, 18 de novembro, na galeria da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA). O evento acompanhou a abertura da exposição “Sá Maria”, inspirada na obra do poeta itabirano Carlos Drummond de Andrade e sua relação com a babá, que trabalhou para a família durante 50 anos. A mostra, aberta ao público até sexta-feira, 22, apresenta peças produzidas por bordadeiras do distrito de Ipoema e tem curadoria do artista Sérgio Diaz.

Compareceram à abertura alunos da Escola Estadual Mestre Zeca Amâncio (Eemza), os vereadores Adélio Martins da Costa e Luciano Sobrinho, assim como os representantes do governo local: a vice-prefeita Dalma Barcelos, o secretário de Governo Ilton Magalhães, a superintendente da FCCDA Martha Mousinho e a diretora de Promoção Para Igualdade Racial Maria Helena Primo.

Os discursos abordaram o combate ao racismo, a luta pela igualdade entre negros e não negros e a valorização da cultura africana e afro-brasileira.

A programação da Semana da Consciência Negra ocorre até quarta-feira, 20, com palestras, apresentações culturais e exposições. O tema deste ano é “Educando Itabira sem Racismo – Repensando o 20 de Novembro”.

A programação pode ser conferida neste link.

01

Capoeirão

Também participou do evento o professor e pesquisador Jhonatan dos Santos Ferreira, um dos ativistas pela certificação do povoado de Capoeirão, na zona rural da cidade, como comunidade remanescente de quilombo. O reconhecimento foi conferido pela Fundação Cultural Palmares (FCP) em portaria publicada em 1º de novembro no Diário Oficial da União.

A certificação é um passo para a titulação do terreno – que não poderá ser desmembrado ou vendido -, proteção da cultura e acesso às políticas sociais. “A certificação vem ressignificar nosso valor histórico, nossa cultura, nossa tradição”, disse Jhonatan, homenageado com uma mensagem do prefeito Ronaldo Magalhães.

Maria Helena Primo comemorou a conquista conjunta de Capoeirão e rendeu agradecimentos. “Não se comemora o Dia da Consciência Negra (fez referências a desafios como o racismo), mas, desta vez, temos um marco: a certificação da Comunidade Quilombola do Capoeirão. Só quem tem lutado por esse feito sabe de sua grandiosidade: o reconhecimento de nossas origens”, comentou.

Confira a galeria de fotos do lançamento da Semana da Consciência Negra:

LEIA MAIS

Comentários