Em 2018, Festa do Vinho de Catas Altas resgata suas origens dando destaque ao produto local

A 18ª edição da Festa do Vinho de Catas Altas, Minas Gerais, vai resgatar as suas origens. O evento de 2018 vai dar mais destaque ao vinho catas-altense fabricado há mais de 120 anos. Neste ano, a festa, que conta com shows, feira gastronômica e concurso para eleger a melhor bebida da cidade, será realizada nos dias 18, 19 e 20 de maio, na Praça Monsenhor Mendes. As atrações ainda não foram divulgadas.

O resgate e a valorização da produção artesanal que foi passada de geração a geração era uma das maiores reivindicações em relação a festa. Com foco maior no vinho, o evento deste ano vai sofrer algumas alterações com uma programação diferenciada, porém, mantendo a qualidade.

“A festa será mais charmosa e confortável. Nossos visitantes terão oportunidade de experimentar a verdadeira Catas Altas, com toda sua história, sua cultura e sua arquitetura. Além disso, será um momento para, realmente, podermos apreciar nosso produto que é tão conhecido”, destaca o secretário de Turismo e Cultura, Lucas Nishimoto.

A decisão em resgatar o conceito da festa criada em 2001 foi tomada em uma reunião entre os realizadores do evento: a Prefeitura de Catas Altas e a Associação dos Produtores de Vinho, Agricultores Familiares e Outros Produtos Artesanais de Catas Altas (Aprovart).

Na ocasião, foram discutidas as argumentações do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha), que indeferiu o projeto apresentado para a festa deste ano. O instituto alegou que a grande estrutura e o palco com som de grande porte, virado para a igreja Matriz, poderiam abalar a estrutura dos casarios no entorno da Praça Monsenhor Mendes.

Os realizadores, então, tiveram que decidir entre manter a festa na praça, mas com uma estrutura menor, sem shows com artistas de renome nacional, de modo que não influencie no conjunto arquitetônico, ou manter o que vinha sendo realizado, mas em outro local, como a área de eventos.

Após discussão e votação, a maioria absoluta dos associados preferiu manter a festa na praça. “O charme da festa do vinho é o local onde ela sempre foi realizada. Sem o conjunto arquitetônico em volta, perderia todo o sentido e a concepção que havia sido pensada para ela. Nossa preocupação é manter o evento, mas também preservar nosso maior patrimônio que é a nossa cultura e nossa história estampada nesses casarios”, destaca o prefeito José Alves Parreira.

30073318_1684462684997798_5840565354511455638_o

LEIA MAIS

Comentários