El Efecto aborda a exploração do trabalho no clipe “O Drama da Humana Manada”

Novas formas para velhas angústias. Diante de um cenário sombrio, em que a precarização crescente do trabalho caminha lado a lado com a ampliação de grandes fortunas e os lucros recordes dos bancos, a arte como intervenção política segue sendo a aposta do El Efecto. A banda carioca incorporou o pandeiro e o cavaquinho, unindo o rock e o samba de breque na canção “O Drama da Humana Manada”, primeiro single do disco “Memórias do Fogo”, que será lançado ainda em março.

O vídeo, concebido e editado por Luka Melero a partir de imagens de estúdio, nos convida a um passeio pelas engrenagens de uma máquina voraz, que engole a todos. A ideia para a canção surgiu de uma pichação vista em um muro próximo à Central do Brasil, no Rio de Janeiro, que dizia: “Malandro é o cavalo marinho, que se finge de peixe para não ter que puxar carroça”. O recado inusitado foi assimilado pelos músicos e a forma escolhida para passar essa mensagem foi o samba de breque.

01

“Uma música contra a reforma trabalhista e as formas de exploração e  alienação do trabalho. Contra o discurso da meritocracia, e a reforma da previdência. Enfim, um samba abordando esse drama, essa luta que se faz urgente no atual contexto de precarização da vida”, explica Tomás Rosati, vocalista, cavaquinista e percussionista da banda.

A temática política sempre se fez presente nas letras do El Efecto, desde o álbum de estreia, “Como Qualquer Outra Coisa” (2004), que já trazia nas letras a pegada crítica. Expressar-se sobre o contexto sociopolítico no qual se está inserido sempre foi uma das premissas do rock, estilo musical originalmente contestador. Para os que seguem essa trilha, o Brasil de hoje é um prato cheio para inspirações.

03

“Pra quem vive numa grande cidade, o vai-e-vem no transporte coletivo é mais um sintoma dessa desgraça, da circulação desigual do dinheiro, da distribuição desigual dos serviços e dos bens, da concentração da riqueza. Mas na música, o trem pode ser também uma metáfora dessa máquina onde estamos confinados, marchando contra nossa vontade. Nossa missão é puxar o freio de emergência”, reflete o vocalista.

A El Efecto é formada, além de Rosati, pelos músicos Cristine Ariel (guitarra, cavaquinho e voz), Tomás Tróia (guitarra e voz), Gustavo Loureiro (bateria), Bruno Danton (voz, violão e viola) e Eduardo Baker (baixo). O álbum será lançado neste mês, pelo selo Sagitta Records.

Assista ao clipe de “O Drama da Humana Manada”:

Ficha técnica

  • Montagem: Luka Melero
  • Imagens: Duda e Iuri Gouvêa
  • Assistente de Edição: Iuri Gouvêa
  • Gravação: Tomás Alem (Estúdios Toca do Bandido e MK Estúdio) e Patrick Laplan (Estúdio Fazendinha) no Rio de Janeiro/RJ
  • Mixagem: Tomás Alem no Estúdio Aura
  • Masterização: Robert Carranza, em Los Angeles, CA – EUA
  • Produção Musical: Patrick Laplan, Tomás Alem e El Efecto
  • Produção Executiva: Iuri Gouvêa
  • Composição, arranjo, pesquisas e roubos: El Efecto
  • Direção de Arte: Rafa Éis e El Efecto
  • Projeto gráfico e Desenhos: Rafa Éis

Participações:

  • Pedro Lima – violão
  • Leandro Lessa – cavaco e bandolim
  • Bernardo Aguiar – percussão
  • Matheus Corrêa – trompete
  • Jonas Hocherman – trombone
  • Sidney Herszage – sax tenor
  • Karina Neves – flauta
  • Aline Gonçalves – clarinete
  • Duda, Eduardo Baker, Gustavo Loureiro, Iuri Gouvêa e Luiz Rosati – coro

LEIA MAIS

Comentários