Educação e cultura foram os alicerces construídos em Itabira por Myriam Brandão

Na última quarta-feira, 13 de março, Itabira perdeu uma das pessoas mais importantes de sua educação e gestão cultural. Aos 89 anos, faleceu Myriam de Souza Brandão, professora aposentada de português e primeira gestora da cultural itabirana.

Grande conhecedora da obra do poeta Carlos Drummond de Andrade e admiradora do poeta, Dona Myriam – como era carinhosamente tratada – manteve contato com o escritor itabirano durantes muitos anos contando sobre o que acontecia em terras itabiranas. Foi por suas mãos que a Biblioteca Municipal Luiz Camilo de Oliveira Netto recebeu os livros que Drummond enviava para o acervo público.

Nascida em Conselheiro Lafaiete, adotou Itabira e se transformou numa importante referência na administração cultural. Gestora dessa pasta durante o governo do prefeito Virgílio Gazire (1973/1981), idealizou e realizou o Festival de Inverno de Itabira. Um legado que segue de maneira ininterrupta desde então. Mas, não parou por aí. Dona Myriam também foi a responsável pela construção do centro cultural, onde funciona a Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade, durante a gestão do prefeito Jairo Magalhães Alves (1978/1991).

Inquieta, culta, elegante e presente, Dona Myriam deixa para Itabira uma lição de que a cultura deve ser sempre um meio de transformação social e alento da alma.

Nós, do Trem das Gerais, sentimos profundamente a perda de uma pessoa tão importante para o fomento da cultura e reconhecimentos dos artistas itabiranos. Nossos abraços mais carinhos aos amigos e familiares de Dona Myriam.

Serviço

O seu corpo será velado no foyer da Fundação Cultural Cultural Carlos Drummond de Andrade até as 15h. O sepultamento acontece logo depois, no cemitério do Cruzeiro.

Comentários