Contribuições para o programa Música Minas 2017 terminam nesta quarta-feira

Termina nesta quarta-feira, 30 de novembro, o prazo que para contribuição online nas definições do programa Música Minas 2017.  Está reservado o valor estimado de R$ 1,105 milhões para a iniciativa que se divide entre um edital de intercâmbio e um chamamento público para realização de residências musicais.

O objetivo é estimular o reconhecimento e o desenvolvimento da produção musical em Minas Gerais, em seus diferentes estilos, com o foco no fortalecimento dos elos que integram a rede produtiva da música. Clique aqui e deixe a sua contribuição.

Edital de Intercâmbio

Tendo como passaporte o programa Música Minas, o som mineiro ecoou pelos cinco continentes, em 20 cidades de 13 países, no ano de 2016, por meio do investimento de R$ 700 mil. Entre os destinos escolhidos pelos artistas contemplados na última edição estavam China, Suíça, Espanha, Uruguai, Argentina, Grécia, República Tcheca e Reino Unido.

O repasse financeiro direto, em oito meses de execução, foi concedido, a título de ajuda de custo, para despesas com passagens, seguros de viagem, hospedagem e alimentação. Entre as propostas, circularam os diversos estilos e gêneros musicais, como grupos de samba, MPB, baião, músicas tradicionais e até mesmo grupos de jazz.

Os interessados puderam apresentar trabalho próprio, inclusive quando em participação em evento de reconhecimento ao trabalho desenvolvido, como premiações e homenagens; realizar residência artística; participar de cursos ou atividades de capacitação na área da música.

Residências Musicais

O “Territórios de Invenção – Residências Musicais” foi a primeira experiência de chamamento público para realização de curso intensivo de formação musical via Governo de Minas Gerais. Teve início em junho deste ano e, até novembro, passou por seis cidades – Diamantina, Pouso Alegre, Montes Claros, Uberlândia, Ouro Preto e Belo Horizonte, com a aplicação de R$ 405 mil por parte do poder público. Cerca de 180 artistas participaram das residências que, em suas apresentações finais, chegaram a reunir até 4 mil pessoas em apresentação aberta ao público.

Para a realização de todas as residências musicais junto a Fundação Educação Artística, houve dois momentos: o período de inscrição, com ampla divulgação nas cidades que receberiam as atividades; e a realização das residências, que ocorreu em conservatórios estaduais de música ou por meio de parcerias com as universidades federais locais. Todas as ações eram gratuitas, desde as inscrições.

Os escolhidos como artistas residentes possuem vasta experiência musical e rítmica, com carreira nacional e internacional e formação acadêmica. Entre eles, Odette Ernest Dias e Marcelo Chiaretti (Diamantina); Kristoff Silva (Pouso Alegre); Grupo Serelepe (Montes Claros); Rafael Macedo e Sérgio Rodrigo (Uberlândia); Grupo Oficcina Multimédia (Ouro Preto); Roberto Victorio (Belo Horizonte).

*Com informações da Agência Minas.

LEIA MAIS

Comentários