Conheça a escola que foi construída por alunos e pais em Gana

Há muitos anos o Brasil enfrenta um grande dificuldade de oferecer ensino básico de qualidade. Não apenas no que diz respeito a formação de professores, produção de material didático e distribuição de material escolar. Muitas vezes, crianças e adolescentes têm o direito ao ensino negado por ter escolas caindo aos pedaços ou mesmo ausência de um local onde a escola possa funcionar.

Em muitos países da África essa também é uma realidade chocante e cruel. Mas, um projeto inovador promete aliar arquitetura e engenhosidade humana em prol de salvar e transformar as vidas dos estudantes africanos. O InsideOut, criado pelos arquitetos italianos Francesca Vittorini e Andrea Tabocchini, é a luz no fim desse túnel.

Escola_InsideOut_1

Um vilarejo em Gana se transformou em uma referência desse projeto inovador. Conhecida como a escola “do avesso”, o prédio construído ao longo 60 dias, em Yeboahkrom, substituiu a única escola dessa região, que foi destruída por ventos. Utilizando terra e madeira, o projeto custou cerca de 12 mil euros e se tornou um triunfo humano e arquitetônico.

Além dos alunos e seus pais, voluntários locais e de outros 20 países, colocaram – literalmente – a mão na massa! A falta de energia elétrica no vilarejo fez com que tudo fosse construído à mão, usando os insumos disponíveis na área. No total foram usados 58 mil quilos de terra, transportados manualmente, por cerca de 3 quilômetros.

 

Esse incrível projeto de arquitetura sustentável contou ainda com paredes feitas compactando terra sobre uma estrutura de madeira, usando a natureza do prédio para criar iluminação e ventilação naturais. Assim, a InsideOut transformou a escola em um modelo funcional e ecológico que deve ser reproduzido em todo o mundo.

f0d088a851b11278327e1cf578877e26

LEIA MAIS

Comentários