Com o single “Arco Íris Preto e Branco”, Igor Venal homenageia Newton Baiandeira e lança um olhar sobre a sociedade brasileira

Newton Baiandeira, um dos grandes nomes da cultura itabirana, faleceu em 2012, mas sua música e poesia continuam encontrando ecos na nova geração de artistas da cidade. Em 2015, o cantor Carlos Henrique “Cabeça”, o Karlo Kapo, reuniu composições de Baiandeira no álbum “De Bem com a Vida”. Agora, com o lançamento do single “Arco Íris Preto e Branco”, o músico Igor Venal também presta a sua homenagem ao prolífico artista itabirano.

Depois de o seu antigo grupo Venal anunciar um hiato, o vocalista Igor Venal deu início aos seus projetos solos. Mudou-se para Belo Horizonte para cursar Música na faculdade Izabela Hendrix e foi na capital que se aprofundou na experiência como músico de rua ao participar do Chapéu Imaginário, trupe encabeçada pelo guitarrista Samuel Elom, antigo parceiro de banda.

“A Venal foi uma escola. Nela aprendi tudo o que sei. O que percebo de diferente desde minha vinda para a capital é que as letras perderam o cunho introspectivo itabirano e ganharam algo mais voltado para o social, talvez pelos contatos que tenho feito ou pelo atual momento [político social] em que vivemos, que nos obriga a tomar outro posicionamento”, analisa Igor Venal.

A vida em Belo Horizonte trouxe mais do que uma perspectiva profissional. Lá encontrou um novo cenário, contatos e experiências. Uma mistura que teve influência determinante em seu processo criativo e alimentou o desejo de gravar o primeiro EP solo. O single “Arco Íris Preto e Branco”, uma composição de Baiandeira, é o primeiro fruto desse trabalho a ser apresentado oficialmente – e que também dará nome ao futuro álbum.

Com o lançamento de “Arco Íris Preto e Branco”, Igor Venal anuncia não apenas o EP homônimo, mas também um novo momento da sua carreira em que apresenta um novo olhar sobre o mundo e as situações que o cercam – principalmente em relação ao momento político e social pelo qual o Brasil passa. Esses temas, inclusive, norteiam as composições do futuro álbum, que tem lançamento previsto para o próximo mês.

“Esta música é do Newton Baiandeira, que já tinha me concedido a permissão de gravá-la desde os tempos da Venal, mas não houve uma oportunidade. Agora, poder finalmente dar vida a uma obra dele, me emociona. Eu sinto que, como artista, tenho a responsabilidade de, no atual momento do país, tomar um posicionamento; o single e o álbum inteiro retratam isto. Apesar de a música do Newton não se referir exatamente a este momento, creio que surgiu uma nova perspectiva da letra”, destaca.

Gravado inteiramente em um estúdio caseiro, a música “Arco Íris Preto e Branco” conta com a participação de Carol Moraes no backing vocal, Marcelo Maia no teclado, Rubens Costa nas percussões, Augusto Ribeiro no baixo e Iago Lorena nos arranjos e guitarra. “Essa single, pessoalmente, significa um marco. Há tempos já queria fazer um trabalho mais brasileiro, porém as intempéries não permitiam. Me sinto satisfeito de ter chegado ao fim da gravação”, finaliza.

Leia a letra do single “Arco Íris Preto e Branco”:

 Você, sentado no sofá da sala
Que pegar mala é pra quem quer voar
Conta no banco, carro na garagem
Caixão encomendado, que besteira!
Comendo a parabólica futura
Na ruptura de sua alma pálida
Desenvolvendo velhos, sanguessugas
Criando rugas nessa carne inválida

Por isso, esse arco-íris preto e branco
Desse pobre país de linha burra
Que não vai nem no tranco o povo empurra,
Imbalança, mas não sai do lugar
E se engasga com a massa da cultura
E segura com Deus pra não tombar

E imaginar que você fez a roda
O mundo gira e você fica aí
Criando calos na bunda de seda
Deus que interceda por tanta virtude!
É uma atitude tão contraditória
Que a sua glória se resuma nisso
Logo você que é o maior dos bichos
Se conformar com coisas tão pequenas?

Por isso, esse arco-íris preto e branco
Desse pobre país de linha burra
Que não vai nem no tranco O povo empurra,
Imbalança, mas não sai do lugar
E se engasga com a massa da cultura
E segura com Deus pra não tombar.

Confira o single “Arco Íris Preto e Branco”:

LEIA TAMBÉM:

Comentários

A profissão é jornalista. A diversão é um livro. Mas também pode ser um filme ou uma série. O esporte é futebol - desde que acompanhado do sofá da sala. O universo digital exerce grande interesse. Não dispensa uma xícara de café ou um copinho de cerveja.