Com inscrições até 30 de junho, prêmio incentiva criação de jogos eletrônicos ou aplicativos que incentivem a leitura

Estudantes dos ensinos fundamental e médio das redes pública e privada podem se inscrever no Prêmio Literário Ferreira Gullar até o dia 30 de junho. Os três primeiros colocados que desenvolverem os melhores jogos ou aplicativos de incentivo a leitura receberão troféu, diploma e prêmios em dinheiro. As inscrições poderão ser feitas no site do Ministério da Cultura.

Além de troféu e diploma, serão distribuídos R$ 30 mil em prêmios aos três primeiros colocados. O primeiro lugar receberá R$ 10 mil, o segundo, R$ 7.142,86, e o terceiro, R$ 4.285,72.

Toda a documentação exigida deverá ser encaminhada pelo Sistema de Acompanhamento às Leis de Incentivo à Cultura (SalicWeb).

Prêmio

O Prêmio Literário Ferreira Guller tem como objetivo propor o desenvolvimento de jogos eletrônicos ou aplicativos que incentivem a leitura e, sobretudo, o conhecimento da obra do poeta maranhense.

A iniciativa faz parte do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), uma das principais políticas desenvolvidas pelo Ministério da Cultura.

Entre as diretrizes do PNLL estão a democratização do acesso à cultura e o fomento à leitura. Dentro dessa proposta, o edital surge com o objetivo de estimular a leitura e, ao mesmo tempo, homenagear o escritor Ferreira Gullar, morto em dezembro de 2016.

Ferreira Gullar

Ao longo de sua vida, Ferreira Gullar escreveu diversas peças teatrais, em parceria com outros dramaturgos, como Oduvaldo Vianna Filho, o Vianinha, e Dias Gomes. Recebeu o Prêmio Jabuti de melhor livro de ficção de 2007, com Resmungos. Publicou diversos livros de poesia, ficção, ensaios e literatura infanto-juvenil.

Em 2010, recebeu o Prêmio Camões e, quatro anos mais tarde, foi eleito para a Academia Brasileira de Letras. Em 2016, Ferreira Gullar foi agraciado com a Ordem do Mérito Cultural (OMC) no grau máximo Grão Cruz. Oferecida pelo MinC, a OMC é a principal condecoração pública da área da cultura no Brasil.

Com informações do Portal Brasil, Ministério da Cultura e Secretaria de Estado de Cultura

LEIA MAIS

Comentários