CineSesc estreia quatro novos títulos na série “Cinema” do #EMCASACOMSESC e realiza bate-papo com Kleber Mendonça Filho, Carol Rodrigues e Ana Rüsche

A série Cinema #EmCasaComSesc oferece a cada semana streaming gratuito de filmes em alta qualidade e sem necessidade de cadastro; para assistir, acesse sescsp.org.br/cinemaemcasa

Nesta quarta-feira, 29 de julho, às 20h, o CineSesc realiza o bate-papo ao vivo Cinema de distopia: das telas para o cotidiano, que abordará o filão dos filmes-catástrofe, obras que estimulam a capacidade do público de projetar fins de um mundo que parece estar sempre à beira do colapso. Em tempos de pandemia e isolamento, muitos desses filmes parecem ter migrado das telas para a vida comum. Que cinema um cotidiano catastrófico deve nos exigir produzir? O bate-papo ao vivo contará com a presença dos cineastas Kleber Mendonça Filho e Carol Rodrigues, além da escritora e pesquisadora Ana Rüsche, e será mediado pela jornalista Flávia Guerra, pelo canal no YouTube: youtube.com/cinesesc. A programação marca a segunda edição virtual do Cinema da Vela, que reúne mensalmente cineastas, artistas, pesquisadores e críticos, no CineSesc, para discutir com o público os rumos do cinema durante o tempo do queimar de uma vela.

Lançada há menos de dois meses e com mais de 200 mil visualizações, a série Cinema #EmCasaComSesc, realizada pelo Sesc São Paulo, traz uma programação de filmes em streaming na plataforma Sesc Digital, com curadoria do CineSesc, e oferece mais quatro novos títulos a partir desta quinta-feira, 30 de julho. Basta acessar o Cinema Em Casa para conferir longas e curtas-metragens, ficcionais e documentais, sempre a partir de quinta-feira, com acesso gratuito a qualquer hora do dia para ver e rever quando e onde quiser, e sem necessidade de cadastro.

Nesta semana, o #EmCasaComSesc exibe o longa de ficção Kapò – Uma História do Holocausto. O filme de 1960 foi indicado ao Oscar e ao Globo de Ouro no ano seguinte. Dirigido pelo italiano Gillo Pontecorvo, conta a história de Edith, uma adolescente judia, que é presa e deportada com a família ao campo de concentração de Auschwitz. Após sofrer o trauma da execução de seus pais e disposta a sobreviver a qualquer custo, Edith se prostitui aos nazistas, sendo promovida ao posto de Kapò (guarda) dos outros prisioneiros. Porém, a chegada de Sacha, um prisioneiro russo, a faz recuperar a esperança e lutar pela liberdade.

Outra estreia da semana é E Então Nós Dançamos, do sueco Levan Akin. O filme sueco-georgeano conta a história do bailarino Merab, que desde bem jovem pratica dança tradicional georgiana com sua parceira Mary. Quando se junta ao grupo o carismático e descontraído bailarino Irakli, Merab se sente ameaçado e atraído por aquele que se tornará uma fonte de rivalidade e desejo. Em um cenário conservador e tradicional, Merab terá que se libertar e impor sua identidade.

A partir desta quinta, 30, o público também poderá conferir o longa nacional Quase Samba, de Ricardo Targino. Fábula sobre a família contemporânea, o filme narra a vida de Teresa, uma cantora de rádio de uma periferia imaginária do Brasil. Em seu último mês de gravidez, três homens disputam seu coração e o destino do bebê.

Fechando a lista de estreias da semana, a animação infantil Peixonauta – Agente Secreto da O.S.T.R.A, de Célia Catunda e Kiko Mistrorigo, traz para a linguagem do cinema alguns dos melhores momentos da série de sucesso da TV, com momentos inéditos. Neste filme, o peixe-agente Peixonauta está pronto para mais um desafio: se tornar Agente Especial da O.S.T.R.A. – Organização Secreta para Total Recuperação Ambiental. Mas para isso, terá que cumprir sete incríveis missões. Com a ajuda de seus amigos Marina, Zico e toda a turma do Parque das Árvores Felizes, cumprir as missões vai ser muito divertido.

A programação do Cinema #EmCasaComSesc contempla quatro eixos principais neste primeiro momento. Uma curadoria de clássicos do cinema, em sua maioria cópias restauradas e exclusivas na plataforma; uma seleção contemporânea internacional, com filmes que tiveram uma trajetória relevante em festivais no mundo todo e que merecem uma nova oportunidade de exibição ao público; uma janela dedicada ao cinema nacional, com produções de grande alcance de público e filmes independentes que merecem maior espaço de exibição – haverá também destaque aos documentários, ponto forte na produção cinematográfica brasileira; e por fim, uma seleção de filmes infantojuvenis, visando a formação de público, desde os primeiros anos de vida, para a diversidade do cinema e ampliação do lastro de narrativas.

A iniciativa de oferecer filmes em streaming em sua nova plataforma digital reforça os aspectos que ancoram a ação institucional do Sesc São Paulo, garantindo o acesso a conteúdos da cultura a variados públicos. Com maior presença no ambiente online, o Sesc amplia sua ação de difusão cultural, de maneira acessível e permanente. O público ganha assim mais um espaço para contemplar, descobrir e redescobrir o cinema, a partir de grandes obras selecionadas, disponibilizadas online e gratuitamente.

Os filmes ficam disponíveis por um período determinado, com alterações e novas estreias semanais a cada quinta-feira (considerando a semana de cinema de quinta à quarta-feira). Haverá ainda possibilidade de prorrogação da exibição, conforme a demanda do público, além de sessões especiais por períodos menores (como 24h, por exemplo). A curadoria do Cinema #EmCasaComSesc conta com a experiência do CineSesc, que segue fechado desde o mês de março, por conta da crise causada pelo novo coronavírus.

LEIA MAIS

Comentários