Cinema Belas Artes, em Belo Horizonte, pede socorro e lança campanha de crowdfunding

SOS Belas BH pretende alcançar metas para restaurar as três salas

O último cinema de rua de Belo Horizonte, Minas Gerais, pede socorro. Inaugurado há 28 anos, o Belas Artes BH ocupa o espaço que já foi sede do DCE e até hoje é patrimônio do Diretório da UFMG. Situado à Rua Gonçalves Dias, 1581, próximo à Praça da Liberdade, no Bairro de Lurdes, o espaço que abriga três salas sempre foi o reduto de filmes de arte, debates e pré-estreias de títulos brasileiros.

Com a falta de patrocínio e apoio à manutenção do cinema, que já vinha ocorrendo nos últimos anos, e com o impacto da pandemia no setor, o Belas BH lança uma campanha de crowdfunding em três etapas para cobertura de manutenção, reparos, troca de poltronas, revestimento acústico e telas das três salas, além de pagar dívidas de imposto, aluguel e benefícios aos funcionários, acumuladas nesses sete meses em que o cinema permanece fechado. A campanha prevê também nova decoração e atualização de equipamentos sonoros e de projeção.

Desde o ano de 1992, o cinema Belas Artes BH é considerado um importante espaço cultural multiuso que remodelou a experiência cinematográfica do público da capital mineira. Pertencente ao Diretório Central de Estudantes da Universidade Federal de Minas Gerais, a edificação é assinada por um dos principais nomes da arquitetura mineira do século XX: Sylvio de Vasconcellos. A obra, que data dos anos 1950 e foi entregue em 1953, é uma manifestação relevante do modernismo arquitetônico mineiro e faz parte de um dos mais importantes circuitos culturais e arquitetônicos do Brasil. No entanto, a idade da edificação – somando-se ao fato de que a última reforma ocorreu no início dos anos noventa – tornam urgente uma restauração do imóvel que qualifique o recinto para o pleno desempenho de seu papel estratégico no panorama cultural mineiro.

O Belas Artes BH é um cinema comprometido com eventos, grupos e movimentos que o usam como alto-falante para propagar pela cidade suas histórias e chamar gente para suas causas. Nele, é possível assistir o que há de mais importante na cinematografia brasileira e mundial, participar de pré-estreias e sessões especiais, além de conhecer projetos para professores e estudantes. Da criança ao idoso, do estudante ao trabalhador, todos têm no Belas BH um recanto da diferença, principal via da liberdade.

Mas o Belas BH sofre para continuar esta trajetória. Nos últimos seis anos ele vem sofrendo turbulências econômicas, como muitos outros espaços culturais que prezam pela qualidade do que oferecem ao público. Dívidas foram contraídas, mas a existência do cinema e os 17 funcionários que há muito tempo trabalham no local foram mantidos.

Com o fechamento do cinema por causa da Covid-19, a situação se agravou. O cinema seguiu todas as determinações federais, estaduais e municipais para conter a pandemia e preservar a vida de funcionários e espectadores, mas perdeu o fôlego e lança a campanha SOS Belas BH para se recuperar e preservar o único cinema de rua da cidade.

Veja meta e recompensas no site http://benfeitoria.com/soscinebelasbh

LEIA MAIS

Comentários