Cena musical autoral de BH se renova e ganha destaque nacional

Em 1972 a música mineira ultrapassou as montanhas e conquistou o território nacional com o clássico disco Clube da Esquina, um dos mais importantes da MPB, de onde saíram artistas como Milton Nascimento, Lô Borges, Toninho Horta, Beto Guedes, Fernando Brant e Flávio Venturini. Tempos depois, Belo Horizonte ganhou destaque no cenário nacional com bandas e cantores de diversos ritmos como metal, pop, rock, MBP e sertanejo projetando para todo o Brasil artistas como Sepultura, Pato Fu, Skank, Jota Quest, Vander Lee e César Menotti e Fabiano. Hoje, a cena belo-horizontina se renova mais uma vez e apresenta ao público uma nova geração que, aos poucos, está conquistando um espaço cada vez maior no país. E parte dessa nova geração estará presente no encontro dos Festivais Sarará + Sensacional, evento que será realizado no dia 18 de agosto, sábado, a partir das 14h, na Esplanada do Mineirão.

A curadoria dos festivais Sarará + Sensacional buscou reunir em sua programação grande diversidade de manifestações culturais, mantendo a proposta de apresentar ao público a música independente de qualidade e valorizando a produção autoral local. Nesse contexto, um dos destaques é a banda Lagum. Na última semana, a música “Deixa” entrou no ranking das 50 músicas mais tocadas no Spotify e a banda acaba de alcançar os 100 mil inscritos no Youtube e possui mais de oito milhões de visualizações. Durante a Copa do Mundo, o jogador Neymar publicou um storie no Instagram escutando uma música da banda.

sarara

Formada em 2014, Lagum atua no segmento pop/alternativo e é composta pelos músicos Francisco Jardim (baixo), Otávio Cardoso (guitarra/vocal), Pedro Calais (vocal), Glauco Borges (guitarra) e Tio Wilson (bateria. Atualmente, é o artista mineiro com o maior número de ouvintes mensais nas plataformas de streaming de música. Em maio deste ano, os músicos assinaram contrato com a gravadora Sony Musice em quatro anos de carreira já abriram shows de Natiruts e Planet Hemp.

No palco principal da Esplanada do Mineirão, Lagum se apresentará com Hot & Oreia, outro destaque belo-horizontino. O duelo de MCs é protagonista da cena mineira de hip hop há algum tempo e está à frente de grandes movimentos de rua. Os artistas trazem em seu trabalho uma cara psicodélica fugindo do óbvio e produzindo algo inédito no rap nacional. Com isso, discussões sociais, autocrítica e ironia estão presentes e bem atuais nas composições, que trazem letras divertidas e beats alucinantes. A diversidade tem sido base de uma trilha que começou a ser explorada ainda na infância, com as primeiras vivências artísticas e a descoberta da rima como forma de expressão, e chega à nova fase para apresentar o potencial transformador da dupla em um cenário em desenvolvimento. Lagum e Hot & Oreia estão preparando um show inédito para a apresentação no Festival.

Outro artista da cena mineira é a Graveola, que também se apresentará no palco do Sarará + Sensacional. A banda está trabalhando na divulgação do seu mais recente álbum, o Camaleão Borboleta. Com dez faixas autorais inéditas, o disco tem rumos bem traçados na sonoridade elétrica e psicodélica e referências de grupos como Novos Baianos, Doces Bárbaros e ritmos do maracatu, frevo, ijexá, pagode baiano e samba-reggae. A Graveola está completando 12 anos de estrada e traz em sua formação os músicas Luiz Gabriel Lopes (voz e guitarra), Luiza Brina (voz e percussão), José Luiz Braga (voz, guitarra e cavaquinho), Gabriel Bruce (bateria), Bruno de Oliveira (baixo) e Henrique Staino (teclado e sax).

Criada em 2006, a Pequena Morte é uma das idealizadoras do Sensacional – ao lado da Híbrido – e, dessa forma, fez show em todas as edições do festival. O ska dançante e abrasileirado é o coração da banda que é formada por Raul Gustavo (vocal, guitarra), Tamás Bodolay (bateria), Gabriel Assad (baixo),Gustavo Dialva (guitarra, vocais) Chaya Vazquez (percussão), Isabela Leite (percussão) e Jonatha Max (trombone).

O trabalho de estúdio mais recente do grupo é o disco Jabuticaba (2016). Com 10 faixas, o álbum foi produzido por Ygor Rajão e pelo guitarrista e vocalista Raul Franco. A mixagem ficou por conta do novaiorquino Victor Rice e a arte gráfica foi criada pelo artista Shiron The Iron. Com influências da música caribenha e brasileira, Jabuticaba traduz um pouco da trajetória de mais de 10 anos da banda mineira. O trabalho conta com várias participações especiais: entre elas estão músicos do ICONILI e GlenDaCosta, saxofonista jamaicano que acompanhou Bob Marley e outros nomes importantes da música de seu país.

Durante a turnê de Jabuticaba, a Pequena Morte se apresentou por diversas cidades e estados brasileiros, participando, inclusive, de festivais importantes como o Psicodália.Com apoio do programa Música Minas, a banda realizou uma turnê de 15 dias pela Argentina. Em julho de 2016, foi a vez da Europa. No velho continente, a banda tocou em quatro países: Alemanha, Espanha, República Tcheca e Eslovênia. Além de se apresentar em casas de show, a PequenaMorte marcou presença em três festivais, entre eles o MightySounds, um dos maiores eventos musicais do leste europeu, realizado na cidade de Tabor, na República Tcheca.A banda encerrou a turnê de Jabuticaba no Chile e, atualmente,tem trabalhado em novas música para, em breve, lançar materiais.

Também no line do encontro dos festivais Sarará + Sensacional os belo-horizontinos Maíra Baldaia, destaque na nova safra de cantautoras e cantautores do Brasil; Dolores 602, uma banda formada por mulheres fortes, feministas, que levam a poesia a sério; e Daparte, banda que reúne cinco jovens com influências do rock e MPB dos anos 70 e 90.

Festivais Sarará + Sensacional

O gosto por promover grandes e memoráveis encontros musicais é algo em comum nos produtores dos festivais Sarará e Sensacional, que este ano se unem e realizam um grande evento na Esplanada do Mineirão. E, para comandar a multidão, estão confirmados Criolo, Graveola, Nação Zumbi, Johnny Hooker, Gloria Groove, Pequena Morte, Maíra Baldaia, Dolores 602, Biltre, Muntchako, DeSkaReggaeSound System.

maira

Encontros musicais também serão realizados no Sarará + Sensacional, o cantor Emicida canta acompanhado da sua convidada, a Drik Barbosa. A cantora Mallu Magalhães divide os vocais com Maria Gadu. Lagum se apresenta com a dupla Hot & Oreia, Masterplano convida Teto Preto e Daparte convida LG Lopes. O Samba do Quintal realiza uma edição especial no Festival com Oi de Gato, Cinara Ribeiro e Bloco dos Pescadores. Atrações internacionais também desembarcam no Mineirão. As bandas Tercer Tipo e Manu da Banda, ambas do Chile, se apresentam no Sarará + Sensacional.

Serão montados três palcos e duas tendas na Esplanada do Mineirão com atrações para todos os gostos e públicos. Os ingressos estão à venda por R$ 25,00 (inteira), a meia-entrada está esgotada, e podem ser adquiridos no www.sympla.com.br, Benfeitoria, Burger Lab e Lojas FarmBoulevard Shopping, BH Shopping e Pátio Savassi. A classificação do festival é 16 anos. Menores de 16 têm acesso ao evento acompanhados de pai ou mão e crianças de até sete anos não pagam ingresso. O Festival Sarará + Sensacional é realizado pela A Macaco e Híbrido Comunicação e Cultura com incentivo da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

O Sensacional

Criado em 2010, o S.E.N.S.A.C.I.O.N.A.L. se tornou uma iniciativa importante para a música independente de Belo Horizonte, ao valorizar a produção local e incentivar a profissionalização das bandas. Impulsionado pelo desejo de ocupar a cidade, democratizando o acesso à arte, o festival também marcou o carnaval de rua durante 4 anos. A intenção era aproveitar o enorme público em busca de folia para divulgar a cultura local. Em sua sexta edição, o festival saiu do período carnavalesco e foi realizado em junho, no Parque Municipal.

Artistas mineiros, como a anfitriã Pequena Morte e a uberlandense Porcas Borboletas; bandas de diversos estados, comoOrquestra Voadora (RJ), Strobo (PA), Funk Como Le Gusta (SP); e países, como Balcony Players (Holanda), Monsieur Periné(Colômbia), Pollerapantalon(Argentina) e a fanfarra LesVilainsChicots (França) passaram pelos palcos do evento.

Além do festival, a plataforma S.E.N.S.A.C.I.O.N.A.L. também desenvolve outras ações: ocupa o viaduto com rap, rock, mpb, arte e política no Festival Permanente. Se faz presente nas mais diversas casas de show da cidade com a I.N.C.R.I.V.E.L!e o SENSACIONAL Apresenta. Colore o carnaval de rua em um trio elétrico só com artistas independentes no Trio Chacoalha. Realiza workshops e debates no Chacoalha. Até o momento, foram realizados mais de 170 shows, em encontros que reuniram quase 400 atrações e mais de 200 mil pessoas.

O Sarará

Sarará é um novo sentido: de liberdade, de respeito à diversidade, da tentativa de viver em um mundo de real harmonia. Na busca pelo autoconhecimento a partir da reflexão do conceito de (IN)TOLERÂNCIA, Sarará torna-se uma celebração de sinestesia e sentimento. Sarará é uma energia. E, por ser energia, é algo que se transmite e pode ser multiplicado. É experiência que não se rotula. Sarará é também um festival. Quando muitas pessoas que estão em estado de Sarará se encontram, o resultado é uma enorme celebração. Impossível barrar o ímpeto de festejar, comemorar, conhecer pessoas novas e conviver harmoniosamente. Sarará é um festival de sentir.

Nas primeiras edições do Festival Sarará, a celebração do amor e do respeito tomou forma em momentos e shows incríveis no Parque das Mangabeiras. Quando Sarará foi palco da Virada Cultural de BH, em julho deste ano, cativou mais de 50 mil pessoas no Parque Municipal. Vivendo aquela experiência fantástica e diversa, ficou claro que um público fascinado pela novidade seguiria e apoiaria Sarará na renovação.

Tanta colheita boa nos fez ir além: Sarará deixa de ser projeto e se consolida como festival. Na sua quarta edição, toma forma uma experiência de união catártica entre públicos, produção e entidades artísticas. Aceitamos o desafio de fazer um festival de sentir e começamos essa tarefa falando de (in)tolerância. Para tratar de um assunto tão delicado, atual e disposto à discussão, acabamos entendendo que é preciso respeitar – e celebrar – a diversidade.

Falando em intolerância e diversidade, foi preciso trabalhar e conversar de uma nova forma por meio da comunicação: é claro que, se buscamos o diverso e a reflexão quanto à intolerância, precisamos conversar, de forma transparente e empoderada, com todos os públicos – sem qualquer distinção.

Em vez de nos apoiarmos apenas em uma vertente étnica, dentre todo um universo diverso pelo qual queremos viajar, era essencial que tivéssemos uma visão mais ampla sobre infinitos aspectos. Por isso, foi preciso mudar. Mudar o tom da conversa, a voz, a marca e, como consequência, o logo.

Serviço

Festival Sarará + Sensacional
Data: 18 de agosto, sábado
Horário: 14h
Local: Esplanada do Mineirão (Av. Presidente Carlos Luz, São Luiz)
Atrações: Criolo, Emicida convida Drik Barbosa, Mallu Magalhães convida Maria Gadu, Nação Zumbi, Johnny Hooker, Gloria Groove, Graveola, Lagum + Hot & Oreia, Pequena Morte, Muntchako, Manu da Banda (Chile), Maíra Baldaia, Tercer Tipo (Chile), Dolores 602, Masterplano convida Teto Preto, DeSkaReggaeSound System, Biltre, Daparte convida LG Lopes, Samba do Quintal = Oi de Gato + Cinara Ribeiro + Bloco dos Pescadores
Ingressos: R$ 25,00 (inteira) e R$ 12,50 (meia) Vendas:www.sympla.com.br/festivalsararasensacional, Benfeitoria (R. Sapucaí, 153, Floresta), Burger Lab (Av. Bandeirantes, 1299, Mangabeiras) e Lojas FarmBoulevard Shopping, BH Shopping e Pátio Savassi
Realização: A Macaco e Híbrido Comunicação e Cultura
Informações: www.sararasensacional.com.br

LEIA  MAIS

Comentários